APEDEMA/RS presente na Assembleia dos Movimentos Sociais em Porto Alegre

Em clima de harmonia e união, aconteceu neste sábado (28/1/2012), a Assembleia dos Movimentos Sociais, no Fórum Social Temática, em Porto Alegre, na Usina do Gasômetro, às 13h, reunindo em torno de 1,5 pessoas. À mesa: João Pedro Stedile, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), José Miguel, da Central dos Trabalhadores de Cuba (CTC) e Rosane Bertoti, da Central Única dos Trabalhadores (CUT). A Assembleia dos Movimentos Sociais teve como objetivo reunir os movimentos que compõem a Coordenação dos Movimentos Sociais (CMS) para discutirem especificamente suas demandas, além de fortalecer um calendário de lutas em comum para o próximo período.

A articulação de Os Verdes de Tapes, quando o ambientalista Júlio Wandan reenviou um convite recebido pela Rede dos Verdes para Coordenação, anexado a uma carta que enviou para o jornalista que divulgava o  evento, comentando a importância da APEDEMA estar envolvida. Dizia a carta: “(…) sinto que está em falta uma parte do Movimento Social, se não estiver presente algum representante de nossa Assembléia de entidades ambientalistas do RS, que representa mais de 35 entidades em todo o RS. O que seriam dos Movimentos Sociais, se os ativistas ambientalistas não fossem considerados ‘sociais’ também?” deu resultado. Sem ter retorno da Coordenação do evento, mas considerando essa observação, a Coordenação da APEDEMA esteve presente ao evento tentando garantir uma inscrição nas falas.

As primeiras respostas à inscrição da APEDEMA foram negativas, pois a CMS havia delimitado critérios: ONGs de atuação Nacional e Internacional. Foi preciso argumentar, explicando sobre a participação das ONGs afiliadas à APEDEMA/RS nos Conselhos de nível nacional, tais como: CONAMA, MATA ATLÂNTICA, dentre outros. Havendo a aprovação da inscrição, a Coordenação, representada pela ASPAN/RS e a AGAPAN/RS elaboraram uma intervenção rápida, após leitura criteriosa da Declaração da Assembléia dos Movimentos Sociais de Porto Alegre (RS) Brasil e levando em conta os principais pontos discutidos em reuniões pregressas sobre a Rio+20, bem como nos encontros do dia 26/1/2012, à tarde, na UFRGS (Oficina sobre as hidrelétricas) e, à noite, na comunidade Utopia e Luta, na sequência do lançamento da Exposição Virtual “Arte e Ecologia” – GRAFAR & APEDEMA. No dia 26, estiveram presentes ONGs membros da APEDEMA, o ativista Sylvio Nogueira (representando o MOGDEMA e o Movimento em defesa da Orla do Guaíba), representantes de Utopia e Luta e integrantes da APEDEMA do Rio de Janeiro.

Assim, a AGAPAN, na pessoa de Edi Fonseca, em nome das 37 ONGs afiliadas da APEDEMA, apresentou:

1. Apresentou a APEDEMA;

2. Declarou o apoio integral da APEDEMA ao documento produzido pelos Movimentos Sociais no FST POA/2012;

3. Solicitou a inclusão da APEDEMA e dos ecologistas no Comitê Organizacional dessa preparação para Rio+20; (O que foi encaminhado formalmente pela Coordenação ao representando da CUT no RS).

4. Declarou que “somos contra o genocídio dos povos indígenas e de seu modo harmonioso de viver com a natureza. Eles são as principais vítimas do capitalismo, do capitalismo mercantilista colonial até o capitalismo técnico-científico-informacional;

5. Denunciou o modelo energético brasileiro, por ser um modelo militarista da década de 70, bem como a construção indiscriminada de barragens;

6. Denunciou o modelo de agricultura que usa veneno na sua forma de produção;

7. Colocou a disposição dos ambientalistas gaúchos de trabalhar junto com os Movimentos Sociais, na divulgação da Declaração e na organização de eventos. Em especial, o do dia 05 de junho, que pretende ser uma ação GLOBAL.

A Assembléia serviu como uma espécie de análise de conjuntura internacional dos Movimentos, quando foi debatida a crise do sistema capitalista, havendo uma   denuncia reiterada às falsas soluções apresentadas pelo sistema à crise – o que chamam de economia verde – tendo a compreensão de que esse problemas nada mais são do que consequências do próprio sistema capitalista”.

A Declaração da Assembléia dos Movimentos Sociais Porto Alegre (Clique aqui para ler a Declaração completa.)  foi uma bandeira de luta em comum construída entre os movimentos sociais.  Ela reafirmou os eixos de luta, adotados em Assembléia, em 2011: “Luta contra as transnacionais; luta pela justiça climática e pela soberania alimentar; luta para banir a violência contra a mulher; luta pela paz e contra a guerra, o colonialismo, as ocupações e a militarização de nossos territórios, dentre outros”.

Além da AGAPAN (Edi Fonseca) e da ASPAN (Ana Carolina), representando a Coordenação da APEDEMA, estiveram presentes no evento, Sylvio Nogueira (MOGDEMA e Movimento em defesa da Orla) e integrantes do NAT/Brasil, sendo que Fernando Costa, ativista e permacultor, foi inscrito em nome dos Amigos da Terra internacional, e ratificou as principais lutas socioambientais das quais a APEDEMA também faz parte.

 Ver mais em: CUTPortal Vermelho, Jornal do Brasil, RBS, Yana Marull, Um outro jornalismo é possívelEl Alba de Movimientos Sociales, SUL21

GALERIA

Fotos do evento e de Júlio Wandan (Os Verdes de Tapes), nesse registro feito por Antônio Soler (CEA/Pelotas) está também Lucinda (GESP/Passo Fundo).

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s