O Eco e Imazon promovem Seminário ‘Jornalistas em Diálogo’

Veja no endereço seminario.oeco.org.br todas as informações do seminário que vai levar a jornalistas e interessados muito conhecimento sobre áreas que são trabalhadas no dia-a-dia pelos profissionais.

A 4ª edição do seminário será realizada entre os dias 14 e 16 de setembro e contará com a participação de expoentes na discussão ambiental, como a ex ministra do meio ambiente, Marina Silva, e de um time de jornalistas, entre eles Sônia Bridi e Gustavo Faleiros, além de economistas, procuradores e pesquisadores.

A programação do seminário contará com seis painéis temáticos ao longo dos três dias de evento: Política Ambiental; Mercado Financeiro e Desmatamento; Monitoramento na cadeia de produção da pecuária; Jornalismo local; Jornalismo e Amazônia; e Jornalismo internacional. Estes últimos três painéis serão mais voltados para compartilhar experiências jornalísticas e contará com a participação de representantes dos veículos nacionais: Repórter Brasil, Globo, Amazônia Real, InfoAmazônia, Envolverde, Observatório do Clima; e de mídias internacionais, The Economist e Financial Times. Cada painel terá duração aproximada de 1h30, com 20 minutos para responder perguntas dos participantes ao final.

Programação

4 de setembro

9h – Os impactos e rumos da política ambiental no Brasil
A mesa de abertura do Seminário é logo uma das discussões mais importantes no debate ambiental: quais os rumos que têm tomado a Política Ambiental brasileira e o que isso representa para a posição do Brasil no cenário mundial? O enfoque especial é na situação da Amazônia e como a floresta tem sido impactada, diretamente pelo desmatamento e pelas queimadas, e indiretamente pelo discurso político. Além disso, o painel também trará um debate sobre as oportunidades existentes que podem auxiliar o país a controlar o desmatamento e reverter o curso atual de destruição ambiental.

Convidados:
Marina Silva
Ana Carolina Bragança (MPF)

Mediação:
Daniela Chiaretti (Valor Econômico)

11h – A cobertura jornalística na Amazônia feita por quem está lá. De dentro da Amazônia, a cobertura de quem está na região
Com a pandemia e as consequentes limitações de viagens junto ao protagonismo cada vez maior da Amazônia nas notícias, o jornalismo feito por veículos localizados na região amazônica tem ganhado cada vez mais destaque e se tornado uma peça importante para manter os olhos atentos sobre o que acontece na floresta. Diversas iniciativas de jornalismo independente têm nascido e prosperado ao longo de toda a extensão da Amazônia, no esforço de trazer um olhar mais aprofundado e diferenciado sobre as questões que impactam essa região. Para ajudar a apresentar todo esse trabalho jornalístico que é feito localmente, este painel traz a jornalista Elaíze Farias, da Amazônia Real, e Fabio Pontes, freelancer que atua na região. O debate também falará sobre os modelos de financiamento e distribuições possíveis dentro da lógica da mídia independente.

Convidados:
Fabio Pontes
Elaize Farias (Amazônia Real)

Mediação:
Dal Marcondes (envolverde)

15 de setembro

9h – O papel do mercado no desmatamento: responsabilidade e desafios
Nos últimos meses, a defesa da floresta ganhou aliados de peso com o posicionamento cada vez mais firme de setores da indústria e do mercado contra o desmatamento e a flexibilização das regras ambientais. Gestores financeiros internacionais e nacionais têm demandado responsabilidade ambiental de empresas e do governo. Gustavo Pimentel, do Sitawi Finanças do Bem, e Fábio Alperowitch, da Fama Investimentos, debatem neste painel o que está estimulando esse posicionamento das empresas e mercados e se essa é uma postura que veio para ficar – e se multiplicar – na cabeça dos empresários. A discussão também irá analisar como as mudanças podem afetar positivamente ou negativamente as empresas no Brasil, principalmente as que operam na Amazônia.

Convidados:
Fábio Alperowitch (Fama Investimentos)
Gustavo Pimentel (Sitawi Finanças do Bem)

Mediação:
Naira Hofmeister (Jornalista Freelancer)

11h – A cobertura jornalística na Amazônia: diferentes experiências
As consecutivas altas de desmatamento na Amazônia chamaram atenção de todos os jornalistas sobre a situação da maior floresta tropical do mundo, desde aqueles que trabalham para veículos de amplo alcance nacional aos que escrevem para veículos de jornalismo independente. Neste painel, as jornalistas Sônia Bridi (Rede Globo) e Ana Aranha (Repórter Brasil) contarão suas experiências na cobertura sobre a Amazônia para fomentar o debate sobre as possibilidades e complexidades de comunicar o tema e as pautas socioambientais.

Convidados:
Sônia Bridi (Globo)
Ana Aranha (Repórter Brasil)

Mediação:
Gustavo Faleiros (InfoAmazonia)

16 de setembro

9h – Do pasto ao prato: o monitoramento da cadeia da pecuária
Um dos pontos centrais na discussão de estratégias para alcançar o desmatamento zero, no que diz respeito à atividade pecuária, é conseguir rastrear toda a cadeia produtiva. Do bezerro ao frigorífico. A rastreabilidade dos rebanhos é fundamental para evitar que bois oriundos de pastos desmatados ilegalmente cheguem até o mercado e ao consumidor. Atentos a isso, iniciativas de monitoramento da cadeia de produção, como a feita pela Trase, desenvolveram metodologias para conseguir rastrear as cadeias produtivas de commodities como a carne e a soja. Este panorama será dado no painel por um dos pesquisadores da iniciativa, André Vasconcelos, junto com o pecuarista e vice-presidente da AcriPará, Mauro Lucio Costa.

Convidados:
Mauro Lúcio Costa (Pecuarista e vice-presidente da AcriPará)
André Vasconcelos (Trase)

Mediação:
Juliana Tinoco

11h – A Amazônia nas manchetes do mundo
O que os leitores internacionais querem saber sobre a Amazônia? Como a Amazônia está sendo retratada no exterior? Quais as percepções externas sobre o desmonte da política ambiental brasileira e o recente aumento do desmatamento no bioma? Essas são algumas das reflexões que guiarão o debate deste painel, que conta com a participação dos jornalistas britânicos Sarah Maslin, do periódico The Economist, e Andres Schipani, do jornal Financial Times. Os dois veículos – de alcance internacional – estão entre os que têm dado destaque à situação na Amazônia e no Brasil, e os repórteres irão contar sua experiência, as demandas e desafios dessa cobertura.

Convidados:
Sarah Maslin (The Economist)
Andres Schipani (Financial Times)

Mediação:
Claudio Angelo (Observatório do Clima)