Arquivo da categoria: Cidade

Em comemoração aos 18 anos, Coletivo Catarse lança documentário sobre o Arroio Dilúvio

  • O documentário foi possível de ser realizado a partir do apoio do SindBancários, parceiro na construção deste projeto. A estreia está marcada para o dia 27 de setembro de 2022, terça-feira, data de comemoração do aniversário de 18 anos do Coletivo Catarse.

O Coletivo Catarse comemora seus 18 anos lançando o documentário “Dilúvio – riacho que a cidade esqueceu”. O filme pretende discutir a relação histórica da cidade de Porto Alegre com aquele que é o maior afluente da margem leste do Guaíba, o Arroio Dilúvio. Batizado pelos Guaranis, que já se relacionavam com o riacho há milênios, como Rio Jacarey, o Dilúvio foi alvo de uma das maiores obras já realizadas na capital riograndense. Canalizado, vem sendo inundado pelos dejetos de significativa parte da população porto-alegrense e resiste, ainda assim, com a vida que se adapta e teima em sobreviver nas suas águas. O filme traz a fala de pesquisadoras e pesquisadores de ramos diferentes das ciências, refletindo sobre a importância desse curso d’água nas nossas vidas, no passado, no presente e no futuro.

Além dessa estreia, também será apresentado o curta-metragem de ficção – mas nem tanto – “Tainhas no Dilúvio”, uma paródia da vida real que trata da questão da água em uma lógica desenvolvimentista no espaço urbano e que tem como um dos seus personagens o próprio Arroio Dilúvio. O Coletivo Catarse lançou este projeto em 2018, com apoio do Fundo Socioambiental CASA e em co-realização com o Grupo Cinehibisco.

Fechando a noite, teremos uma roda de conversa sobre a relação da cidade de Porto Alegre com suas águas, com a participação de Anahi Froes, Daniele Vieira, Renato Barcelos e Luciano Fetzner, que abordarão essa relação a partir de diferentes olhares.

Os filmes têm exibição marcada para às 19h, e a roda de conversa inicia logo após a estreia do documentário.

  • Anahi Froes – comunicadora ambiental por vocação, jornalista diplomada, com especialização em Comunicação Jornalística – Estudos e Estratégias, fala sobre comunicação e meio ambiente e também faz a mediação.
  • Daniele Vieira – Professora, doutoranda e Mestra em Geografia, nos traz um panorama sobre os territórios negros no trecho final do Arroio Dilúvio.
  • Renato Barcelos – advogado, Mestre em Direito Público e especialista em Direito Ambiental, traz a fala “Mesmo que o mundo acabasse amanhã, ainda assim protegeríamos o Arroio Dilúvio”.
  • Luciano Fetzner – bancário e atual Presidente do SindBancários, nos fala sobre a importância da atuação do sindicato junto à comunidade, apoiando lutas, cultura e artes.

O quê: estreia do documentário “Dilúvio – riacho que a cidade esqueceu” + Tainhas no Dilúvio + roda de conversa.

Quando: dia 27 de setembro, às 19h.

Quanto: entrada gratuita.

Onde: CineBancários (Rua Gen. Câmara, 424 – Centro Histórico – Porto Alegre)

Realização
Coletivo Catarse

Apoio
SindBancários

‘Torres está a um passo de perder sua beleza característica’


Proposta do novo Plano Diretor da cidade tem desagradado ambientalistas por favorecer a construção civil em detrimento da proteção da natureza

Por Luciano Velleda // lucianovelleda@sul21.com.br // Reproduzido no AgirAzul.com com autorização

Vista ao longe por quem chega pela BR-101 ou pela Estrada do Mar, Torres, segundo Lara Lutzenberger, parece lembrar a ilha de Manhattan, em Nova York. Aquela cidade praiana predominantemente de casas, com seus charmosos morros se destacando na paisagem, permanece viva apenas na lembrança dos já distantes anos de 1970 e 1980. A comparação um tanto exagerada com a famosa megalópole americana é proposital. A filha de um dos mais ilustres ambientalistas brasileiros, frequentadora de Torres desde a infância, quer chamar a atenção para o caminho da descaracterização adotado pela cidade do litoral norte gaúcho, um rumo que pode estar prestes a não ter volta.

Continue lendo

Aulas de Lutzenberger e outros sobre manutenção das árvores urbanas estréiam no Canal Lutz Global

Esta semana tem dupla estreia no Canal Lutz Global no YouTube e tem a ver com o recente episódio do corte de um enorme Guapuruvu que a Prefeitura de Porto Alegre autorizou o corte recentemente. O Município de Porto Alegre tem optado por autorizar o corte de dezenas de árvores sem exigir cuidados permanentes ou realizada a poda correta para que seja mantida sua saúde.

Lutz, Carneiro e as Árvores Urbanas

José Lutzenberger (imagem do vídeo sobre dendrocirurgia)

Na terça 03/11, 19h30min, estreia o vídeo Lutz, Carneiro e as árvores urbanas (16 min.),  no qual o problema das podas incorretas e cortes indiscriminados é o foco. Carneiro caminha pelas ruas de Porto Alegre mostrando o abandono e maus tratos das árvores da cidade. As mutilações de árvores eram e continuam sendo uma triste característica das administrações municipais da capital.

Árvores urbanas, cuidar sem agredir – no vídeo são apresentados princípios básicos de localização, manejo e poda das árvores. José Lutzenberger dá uma aula sobre a estrutura de uma árvore, seus componentes e funcionamento. O colaborador da empresa Vida, Flávio Klein, também dá orientações básicas sobre dendrocirurgia.

Augusto Carneiro (imagem de vídeo)

Dendrocirurgia

Na quinta, 05/11, às 20 horas, teremos o vídeo DendrocirurgiaLutzenberger ensina como podar uma árvore (23 min.). Ele apresenta uma aula sobre as ferramentas necessárias e os procedimentos para realizar uma dendrocirurgia e, dessa forma, evitar danos às árvores. As podas foram executadas por Paulo Rogério Cruz da Silva, com a orientação do Lutz.

Os dois vídeos juntos completam o documentário “Árvores Urbanas” (39 min.), dirigido por Lilian Dreyer e Guilherme Castro, em 1998, com apoio da TVE.

Os vídeos ficarão no Canal Lutz Global à disposição após as respectivas estréias. Inscreva-se no canal para receber os avisos sobre os novos vídeos.

Lilly Lutzenberger, organizadora/curadora do Acervo José Lutzenberger, pode ser contactada por este email. O Acervo foi doado para o Memorial Jesuíta da Unisinos e será transferido para lá oportunamente.

Créditos:

Lançada reportagem sobre a festa dos 25 anos da Feira Ecológica do Menino Deus

Está no YouTube deste esta terça-feira (28/7/2020) o vídeo-reportagem sobre a festa dos 25 anos da Feira Ecológica do Menino Deus, criada pela Cooperativa Ecológica Coolmeia como Feira da Cultura Ecológica. A produção e direção é de Eduardo Canto e conta com a participação dos produtores, consumidores e representantes do poder público celebrando a data, transcorrida em 5/6/2019.

A festa dos 25 anos , retratada na reportagem, costura uma narrativa colorida pelos produtos orgânicos e por um dos maiores atrativos da feira: a relação entre consumidores e produtores, remetendo à pureza da vida no campo em pleno coração de um dos bairros mais tradicionais de Porto Alegre.

A produtora agroecológica Regina Moura fala representantes do poder público e grande número de consumidores durante a festa dos 25 anos (frame do vídeo)

O evento reuniu Covatti Filho, secretário estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, que assinou no evento o ato de cessão do espaço para a Feira por mais um ano, o deputado estadual Edgar Pretto, a secretária estadual do Trabalho e Assistência Social Regina Becker, entre outros representantes do poder público, a jornalista Laura Medina, como consumidora, e a representação dos produtores que participam da Feira, entre os quais alguns que estão lá desde o início.  Foram entrevistados também Laércio Meirelles, Agrônomo e coordenador do Centro Ecológico, a jornalista Silvia Marcuzzo, o consultor Anselmo Kanaan Costa, entre outros.

Matéria do jornal Oi Menino Deus (já não existe mais) – reportagem que Silvia Marcuzzo fez quando a Feira completava um ano, em 1995. (Frame do vídeo)

No dia da Festa estiveram presentes professores e estudantes da UFRGS, PUCRS, Colégio Santo Inácio,  Colégio Nova Sociedade e Escola Waldorf Querência.

O diretor Eduardo Canto deixa que os protagonistas – produtores dedicados e consumidores conscientes – respondam e contem a história de sucesso da Feira do Menino Deus na transformação de hábitos e na utilização de um espaço público verde, com segurança e infraestrutura, pela comunidade.

Um visual da Feira Ecológica do Menino Deus (frame do vídeo)

Em um passado tão recente e ao mesmo tempo tão distante, quando o uso obrigatório de máscaras e a ideia de distanciamento social que vivemos hoje seriam considerados parte de uma distopia, os sorrisos abertos e abraços apertados registrados no filme nos dão uma dimensão um pouco maior das grandes mudanças que estamos enfrentando.

Todo o trabalho foi realizado antes da atual pandemia do Coronavirus. As feiras continuam acontecendo, mas com as bancas bem separadas e cuidados indicados pelo setor de Saúde do Estado e Município de Porto Alegre.

A Feira foi criada pela Coolmeia em 1994, alguns anos depois da criação da pioneira, a Feira dos Agricultores Ecologistas / FAE, na av. José Bonifácio, também em Porto Alegre. A Coolmeia foi fundada em 1978 e não existe mais – quem quiser colaborar com um grupo que está resgatando a sua história pode acessar www.coolmeia.com.br e participar do esforço coletivo de mostrar o que foi a Cooperativa às novas gerações.

Participam atualmente da Feira as seguintes associações e grupos, entre outros: Adir e Cladir, AESBA, AGE, Angelo, Antoninho, APEJ, APESC, ACERT, ACERTEM, ACONFERS e Associação Agroecológica, APEMSUL, Companheiros da Natureza, Autocuidado Consciente, Banca do Bolicho, Clarissa, COCEARGS, AECIA, Cooperativa Pão da Terra, ECOCERT, ECOVIDA, Família Belmonte, Família Cibulski, Família Diehl, Família Hattori, Família Moura, Família Pauletti, Família Stefanoski, Grupo Agricultura Biodinâmica, Grupo Agromel, Grupo Alquimia Alimentos Integrais, Grupo Amigos da Terra, Grupo Clarito, Grupo Coelho, Grupo Hayashi Cogumelos, Grupo Natureza Pura, Grupo NovoCitrus, Grupo Parisoto, Grupo Portal da Terra, Grupo Raízes de Três Coroas, Grupo Sativa Orgânicos, Grupo Terra Amor, Índios Guaranis, Índios Kayngang, Maria Litoral, Paulinho Abacaxi, RAMA, Rubsom, Sandino e Olair, Shiatsu Marcos Devanir dos Santos e Villa Verde Orgânicos.

Ficha Técnica

  • Direção, fotografia e montagem – Eduardo Canto
  • Produção – Eduardo Canto e Ilana Machado
  • Câmera de Palco – Marcelo Bacana
  • Drone – Ricardo Hattori
  • Duração: 24 minutos.
  • Link para o Vídeo 25 Anos da Feira do Menino Deus: A Cidade Encontra O Campo
  • Localização da Feira Ecológica do Menino Deus em Porto Alegre –  Mapa do Google

    Texto editado e complementado a partir de divulgação do vídeo pela redação do AgirAzul.com

 

 

Novo no AgirAzul – Divulgue seu próprio evento na Agenda em www.AgirAzul.com/agenda!

Mira-Serra impede na Justiça a destruição de nascentes no Município de Alto Feliz, RS

A Juíza de Direito Marisa Gatelli, da Vara Judicial de Feliz, Rio Grande do Sul, deferiu nesta sexta-feira, dia 5/6/2020, a liminar solicitada pelo Instituto Mira-Serra para suspender a ampliação de uma rua pelo Município de Alto Feliz/RS em área de preservação permanente com mata atlântica e quatro nascentes.

O Município de Alto Feliz pretendia alargar e pavimentar a rua Albino Jotz, diretamente em área de preservação permanente. Já possuía um mandado de imissão de posse em desapropriação e havia concluído o processo de licitação. No entanto, o Mira Serra verificou que não havia estudo de impacto ambiental e que foram omitidas as nascentes existentes na área desapropriada; por isso a urgência da medida, uma ação cautelar que antecederá uma Ação Civil Pública, ajuizada no final da tarde da quarta-feira, 03/06.

O Ministério Público emitiu parecer favorável ao deferimento e a Juíza concedeu a liminar nessa tarde de sexta-feira, vedando qualquer alteração no local.  A magistrada considerou haver necessidade de liminar porque fotografias juntadas ao processo comprovam que as obras foram iniciadas, “o que pode acarretar a irreversibilidade na área indicada como de preservação permanente.

A presidente do Mira Serra, bióloga Lisiane Becker, recebeu a notícia do deferimento da liminar como um grande presente de dia mundial do meio ambiente.

 

Redação AgirAzul.com

 

 

2ª Marcha pelo Clima acontecerá neste domingo (29/9) em Porto Alegre

População da capital gaúcha está convidada para participar da ação que faz parte de um movimento global no qual mais de 4,5 mil manifestações que serão realizadas em todo o mundo

A 2ª Marcha pelo Clima acontecerá em Porto Alegre no próximo dia 29/9, domingo a tarde, a partir das 15h, no parque da Redenção.

Lutar contra o colapso climático é muito mais do que se preocupar com as emissões e métricas científicas – para obter êxito, também é necessário sair às ruas e batalhar por um mundo justo e sustentável. Por isso, em um momento no qual mais de 4,5 mil mobilizações pelo clima estão marcadas para acontecer globalmente, a cidade de Porto Alegre (RS), se reunirá no Parque da Redenção, no dia 29 de setembro, a partir das 15h, para marchar em favor do clima. Continue lendo

-30.0384225-51.2148612

Canceladas eleições de ONGs ambientalistas para Conselho Municipal de Porto Alegre

Por decisão desta terça-feira (24/9), do Desembargador João Barcelos de Souza Júnior, da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça, está cancelada a realização de eleições complementares de ONGs ambientalistas para compor o Conselho Municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre que seriam realizadam nesta quarta-feira, dia 25/9, na OAB/RS.

A Associação Todavida, que atualmente ocupa vaga no Conselho, propõs recurso contra a decisão do Juízo da 10ª Vara da Fazenda Pública que determinou a realização de eleição dos representantes ambientalistas em processo a ser conduzido pela APEDEMA/RS. Continue lendo

Bioconstrução, permacultura e bioarquitetura são temas de encontro nacional em Porto Alegre

Porto Alegre sediará a primeira edição do Encontro Nacional de Bioconstrução, Permacultura e Bioarquitetura nos dias 13 e 14 de setembro. Promoção do Sindicato dos Arquitetos no Estado do RS (Saergs) com patrocínio do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do RS (CAU/RS), o evento terá como objetivo debater alternativas sustentáveis, responsáveis e conscientes da construção e entender os impactos da ocupação humana no meio ambiente. As atividades do do dia 13 realizam-se no Memorial Luiz Carlos Prestes (Av. Edvaldo Pereira Paiva, 1527). O segundo dia será de oficina prática, com um exercício sobre construção de uma composteira, que se realizará na sede do Saergs (Rua José do Patrocínio, 1197). As inscrições são gratuitas e devem ser feitas pelo email secretaria@saergs.org.br Continue lendo

Ministério Público realiza Audiência Pública sobre a Mina Guaíba


Evento será transmitido pela Internet

Acontece nesta terça-feira (20/8/2019), das 18h às 24h, no Auditório do Ministério Público Estadual (Aureliano de Figueiredo Pinto, 80), a audiência pública promovida conjuntamente entre os MPs Estadual e Federal para instruir seus respectivos expedientes investigatórios acerca do projeto Mina Guaíba. A audiência será transmitida em tempo real pelo Facebook do MPRS.

De acordo com a promotora de Justiça do Meio Ambiente de Porto Alegre Ana Maria Moreira Marchesan, a decisão de realizar o evento considerou a complexidade do projeto e a grande repercussão de seus possíveis impactos ambientais, sociais e econômicos, além dos pedidos formulados em larga escala pela sociedade.

Continue lendo

Encontro sobre Cidades Sustentáveis vai ocorrer em São Paulo

A cidade de São Paulo vai receber a conferência “Catalisando Futuros Urbanos Sustentáveis” entre 16 e 20 de setembro de 2019, no Parque Ibirapuera, reunindo prefeitos, gestores municipais e especialistas em cidades de todo o Brasil e exterior. Possível por meio de uma parceria entre a Plataforma Global para Cidades Sustentáveis ​​(GPSC), liderada pelo Banco Mundial, a Prefeitura de São Paulo e o Programa Cidades Sustentáveis, o evento sediará o 3º Encontro Global da Plataforma Global para Cidades Sustentáveis ​​e a 2º Conferência Internacional sobre Cidades Sustentáveis. Continue lendo

MP Federal e Estadual do RGS realizarão Audiência Pública sobre o projeto Mina Guaíba

Mina Guaíba, se implantada, será a
poucos kms de Porto Alegre

Os Ministérios Públicos Estadual do Rio Grande do Sul e o Federal realizarão, no dia 20 de agosto, audiência pública para instruir seus respectivos expedientes investigatórios acerca do projeto Mina Guaíba. O debate acontecerá das 18h às 24h, no Auditório do Ministério Público Estadual (Aureliano de Figueiredo Pinto, 80, em Porto Alegre).

Continue lendo

Projeto da Maiojama para Ipanema terá que aguardar novas definições da Justiça

Com a firme oposição das comunidades dos bairros de Ipanema, Espírito Santo e Guarujá, na zona sul de Porto Alegrea um projeto da empresa construtora Maiojama, cuja composição acionária se confunde bastante com a da RBS, afiliada local da Rede Globo e da Zero Hora, foi mantida, provisoriamente, a preservação da área de preservação permanente do Arroio Espírito Santo e remanescentes florestais da Mata Atlântica existente em 13 hectares na av. Guaíba, ao lado do Clube do Professor Gaúcho.  (ver área no Google Maps)
Continue lendo

Faleceu o ambientalista e professor de História Giovani Gregol

O ex Secretário Municipal do Meio Ambiente e, membro do Conselho Superior e diretor da AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural em várias gestões na década de 1980/90, Giovani Gregol, faleceu nesta sexta-feira aos 59 anos de idade. Seu corpo foi velado hoje, sábado (14/10/2017), no Cemitério Martinho Lutero, em Porto Alegre. A cerimônia de adeus ocorreu às 16h. O corpo do Gregol será levado ao Crematório de Canela.

Gregol foi casado com Verena Daroldi Gregol.

Giovani Gregol era professor de História em escolas de 1º e 2º Graus. Foi vereador pelo PT em Porto Alegre em duas legislaturas, 1989/1992 e 1993/1996. Foi Secretário do Meio Ambiente da Capital gaúcha sucedendo Caio Lustosa, na gestão de Tarso Fernando Herz Genro. Depois, integrou o PV e, ultimamente, participava do PMDB.

Como militante ambientalista, participou de forma atuante na efetivação  do Parque Estadual de Itapuã, na criação de diversos grupos ecológicos, como, por exemplo, o Grupo Deite na Grama, na realização do primeiro encontro estadual de entidades ecológicas realizado em Santa Maria, em 1984, dentre outras realizações.  Como vereador, teve atuação muito forte na proteção aos animais e na defesa de praças e da arborização de Porto Alegre.

Agapan lidera unificação de movimentos em defesa da Orla

Fotografia: Edi Fonseca

A Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) se comprometeu, na noite desta segunda-feira, 14 de setembro, a liderar um movimento pela unificação da pauta em defesa da Orla do Guaíba.

A garantia foi dada pelo presidente da entidade ecológica, Leonardo Melgarejo, ao final da edição de setembro do Agapan Debate, que reuniu na mesma mesa cidadãos e coletivos que se contrapõem aos projetos pretendidos para a área compreendida entre o Cais Mauá e o terreno do antigo Estaleiro Só. Continue lendo

Praça Rotary vai bailar em Porto Alegre

Para viabilizar o ‘binário’ entre a Av. Borges de Medeiros e a Av. Praia de Belas  – numa o trânsito vai pro Centro e na outra vai pro Bairro – a Prefeitura Municipal de Porto Alegre entende que será preciso sacrificar grande parte da Praça Rotary.

É inacreditável a facilidade com que espaços públicos amplamente utilizados pela população da Capital dos gaúchos estão sumindo do mapa.

Os moradores da região estão se socorrendo de um abaixo-assinado dirigido à municipalidade, protestando contra o corte de árvores e a praticamente destruição da praça para beneficiar o automóvel em prejuízo de área de lazer. O que diz o Rotary Club?

Fontes livremente citadas disponíveis sobre o assunto – que já pipoca na Internet:

Veja no mapa.

Ciclovia nova em Porto Alegre. Será?

Take Our PollCom as obras do Barrashopping interferindo em metade da Zona Sul de Porto Alegre, os empreendedores tiveram que construir uma ciclovia ao portoalegrense. Um belo presente de final de ano. A avenida Diário de Notícias nova, duas vias, três pistas em cada via… Tudo o que se precisava para incluir um leve empurrãozinho na via prá lá e para cá para acomodar uma ciclovia moderna, bem sinalizada e bem resolvida.
Mas nos enganamos todos. O que temos ? Temos uma ciclovia sim. Em bloquetos intercalados e EM CIMA do que seria a calçada. Pobre do passante caminhador. Vai ter que se desviar das bicicletas. Tudo muito estranho e até mereceu inauguração festiva com a presença do Prefeito Municipal. Ciclovia na calçada…já viram essa ???