Arquivo da categoria: Comunicação

Crise climática é pauta de curso para jornalistas em Porto Alegre

Captura de Tela 2019-10-31 às 19.37.55.png

Por Eloisa Loose*

Como melhor cobrir a emergência climática? Com a finalidade de ampliar e qualificar a discussão na imprensa local, o ClimaInfo, juntamente com o Centro Polar e Climático e a Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, ambos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), com apoio do Instituto Clima e Sociedade, realizou na manhã desta quinta-feira, dia 31, a primeira parte do curso “O papel do Jornalismo no contexto da crise climática” em Porto Alegre.

Continue lendo

Roda Viva entrevista ao vivo o Ministro do Meio Ambiente nesta segunda, 26/8

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ocupa o centro do Roda Viva na segunda-feira (26/8).

Compõem a bancada de entrevistadores Ana Carolina Amaral, repórter de Meio Ambiente da Folha de S.Paulo e autora do blog Ambiência; Daniela Chiaretti, repórter especial do Valor Econômico; Giovana Girardi, repórter de Ambiente do jornal O Estado de S. Paulo; Washington Novaes, jornalista; e Daniel Gallas, correspondente de Economia da BBC na América do Sul. O programa conta também com a participação fixa do cartunista Paulo Caruso. Continue lendo

Alguns painéis realizados no Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental estão na Internet

O Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental – CBJA foi realizado em São Paulo em 9 e 10 de agosto de 2019. Alguns vídeos de painéis realizados estão na Internet, na conta do Facebook da Unibes Cultural, local do evento.

O Congresso foi realizado pela Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental – RBJA e o Instituto Envolverde.

Jornalismo Ambiental: Resiliência e Resistência

Artigo de Dal Marcondes

Falar da Rede de Jornalismo Ambiental é descrever um movimento que começa no Rio Grande do Sul na década de 1990 e se espraia pelo Brasil no início deste século. Jornalistas das mais diversas mídias e acesso a públicos se aliaram em uma rede para ampliar a cobertura de temas socioambientais. Talvez o mais importante efeito dessa rede á que passamos a nos conhecer, gente que trabalha no Sul, no Norte, no Sudeste e Centro-Oeste, além de, claro, profissionais do Nordeste brasileiro, a RBJA, como é conhecida por sua sigla, reduziu as distâncias em uma país continental e transformou desconhecidos em colegas e amigos. Continue lendo

V Workshop de Comunicação Ambiental da Rede Biomar será realizado em São Paulo

Em sua quinta edição, evento fará parte da programação do Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental, no dia 10 de agosto, na Unibes Cultural, no bairro Sumaré.

Com objetivo de estimular a divulgação da temática ambiental marinha nas pautas diárias da imprensa e redes sociais, o V Workshop de Comunicação da Rede Biomar oferecerá palestras com profissionais experientes e engajados em estudos de comunicação e meio ambiente dos projetos Albatroz, Baleia Jubarte e Golfinho Rotador, além de representantes da National Geographic e das mídias digitais do G1. O encontro tem o apoio da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental e Instituto Envolverde e acontecerá no dia 10 de agosto, a partir das 10 horas, durante o Congresso Brasileiro de Jornalismo Ambiental (CBJA 2019), na Unibes Cultural, em São Paulo. Para participar do V Workshop é necessário se inscrever em cbja.com.br. A entrada é gratuita, as vagas são limitadas, distribuídas por ordem de chegada e materiais promocionais exclusivos da Rede Biomar serão oferecidos aos presentes.

Continue lendo

A quem interessa a desinformação sobre a agenda de conservação da biodiversidade no Brasil?

Artigo de Elizabeth Oliveira*

Como país de megadiversidade biológica e signatário da Convenção sobre Diversidade Biológica (CDB), o Brasil vinha assumindo compromissos internacionais de proteção desse patrimônio inestimável, por meio de políticas públicas e outras ações institucionais, nas últimas décadas. A Política Nacional da Biodiversidade (Decreto 4.339/2002) é um resultado direto desse comprometimento do governo brasileiro com a CDB. Vale ressaltar que, dentre os sete componentes dessa política pública, o sexto se refere à “Educação, Sensibilização Pública, Informação e Divulgação sobre Biodiversidade”, alinhado, por sua vez, ao artigo 13 da própria Convenção da Organização das Nações Unidas (ONU) que trata de “Educação e Conscientização Pública”.

Continue lendo

Inscreva-se para receber as principais manchetes do dia

A plataforma AgirAzul Notícias sediada no Telegram entra em período experimental a partir de julho de 2019. Ao dia, a pessoa inscrita receberá algumas principais manchetes e links para materiais inéditos ou não sobre Meio Ambiente, Qualidade de Vida, Justiça, Arquitetura e Patrimônio Histórico.

Com base em Porto Alegre, Rio Grande do Sul, o serviço será oferecido até 1/7/2019 em caráter experimental. Conforme a receptividade, poderemos continuar ou não, aprimorando-o, procurando monetizar o serviço e ampliar o número de profissionais participantes.

O editor é o jornalista João Batista Santafé Aguiar. Veja mais sobre ele aqui.

A plataforma escolhida é o Telegram. Veja mais aqui.

Todos os dias, o inscrito irá receber no seu smartphone/telefone celular ou computador desktop as principais manchetes do dia, eventualmente com link para ampliação da informação. Algum material poderá ser inédito e publicado com maior extensão no site AgirAzul.com. O AgirAzul.com é formatado para ser facilmente acessado nas telas. pequenas dos telefones celulares e tablets.

Aguardamos as contribuições e críticas.

Pesquisadores lançam o Observatório de Jornalismo Ambiental

Como primeira matéria do Observatório de Jornalismo Ambiental, o Grupo de Pesquisadores em Jornalismo Ambiental publicou nesta segunda-feira (15/4) a primeira matéria, de autoria do  jornalista, professor e doutorando em comunicação Roberto Villar Belmonte. Na matéria, intitulada “Agrotóxicos: qual a função e o limite do jornalismo?“, Belmonte analisa o conteúdo da série de reportagens veiculadas no Globo Rural, de 31 de março e 7 de abril produzidas no Paraná.

Para o autor, “as reportagens abrem com a vinheta do Globo Natureza, sugerindo ao telespectador que a perspectiva apresentada seria a da natureza ou ambiental”.  “No entanto”, observa, “o enquadramento foi o do Agro é Pop: a Indústria-Riqueza do Brasil, campanha publicitária em prol do agronegócio exibida no horário nobre da emissora”.

Para o professor, “O programa comprou a resposta da indústria: O Brasil tem problemas com agrotóxicos – quase 40 mil casos de intoxicações notificados entre 2007 e 2017 – porque os agricultores usam errado o veneno.”.

Jornalistas & Biodiversidade: aberto prazo para concorrer a recursos

  • 00A Sociedade de Jornalistas Ambientais – SEJ dos Estados Unidos está aceitando propostas para subsidiar trabalhos sobre biodiversidade por meio do Fundo de Jornalismo Ambiental. 

15 de maio de 2019 (23h59, horário local) é o prazo final para propostas ao Fundo de Jornalismo Ambiental (FEJ) da SEJ para subsídios de até US $ 5.000,00 para despesas e estipêndios como viagens, produção de multimídia, tradução e muito mais. Continue lendo

Eloise Beling Loose recebe prêmio de melhor tese do ano pela CAPES na área de ciências ambientais

A jornalista Eloise Beling Looose irá receber no próximo dia 7 de dezembro o Prêmio CAPES de Tese 2017 da área de Ciências Ambientais. A sua tese, sobre ‘Riscos Climáticos no Circuito da Notícia Local: percepção, comunicação e governança’  foi defendida em 2016 no Programa de Pós-Graduação e Desenvolvimento da UFPR.

Eloise possui graduação em Comunicação Social – habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal de Santa Maria (2007), mestrado em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2010) e doutorado em Meio Ambiente e Desenvolvimento pela Universidade Federal do Paraná (2016). Continue lendo