Arquivo da categoria: Diversos

Jornal Já publica nota sobre os ambientalistas e as reformas do Prefeito de Porto Alegre – cita a APEDEMA/RS

O Jornal Já, de Porto Alegre, publicou nesta terça-feira, dia 4/4/2017, matéria assinada por Felipe Uhr sobre o que acham os ambientalistas sobre as reformas e as indefinições do Prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchesan Junior, na área de meio ambiente.

Leia a matéria na íntegra:

 

 

Tags: Leonardo Melgarejo, Paulo Brack, Agapan, INGA, SMAM, COMAM, FUNPROAMB,

AGAPAN debate o Cristianismo e a Natureza

“Cristianismo e Natureza, a posição da Igreja diante da degradação dos biomas brasileiros” é o tema central do Agapan Debate, que acontece na próxima segunda-feira (10/04), às 19h, com entrada franca, no auditório da Faculdade de Arquitetura da Ufrgs. Convidados pela Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), participam do debate o frei Luiz Carlos Susin e o jurista e procurador de Justiça aposentado, Orci Paulino Bretanha Teixeira.
Frei Susin antecipa que em sua palestra sobre “Cristianismo e natureza: etapas de uma relação poliédrica com tumultos e sucessos” pretende fundamentar sobretudo no teólogo Jürgen Moltmann e no historiador Jacques Le Gof, abordando ainda o livro que escreveu com meu confrade, “A vida dos outros – ética e teologia animal”.
Já Teixeira, em sua palestra sobre “O destino comum dos bens: uma visão jurídica” vai adequar o tema do Agapan Debate à Carta Encíclica “Laudato Si”, do Papa Francisco, e a textos por ele publicados, como “O direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado como direito fundamental” e o livro eletrônico “A fundamentação ética do estado socioambiental”.

De acordo com o mediador da mesa, o filósofo e diretor budista Celso Marques, que presidiu a Agapan por três gestões, a escolha do tema se deve ao lema da Campanha da Fraternidade deste ano, definida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB): ‘Fraternidade: Biomas brasileiros e defesa da vida’, ou seja, cuidar dos biomas brasileiros é uma questão de fé e cidadania.

 O assunto foi sugerido pela recente edição da Carta Encíclica Laudato si – Sobre a Casa Comum, divulgada pelo Papa Francisco em 24 de maio de 2015. Veja a íntegra.  Nela são abordados, com profundidade, temas ecológicos, éticos e o consumismo, motivadores uma nova postura da Igreja Católica frente às sérias questões que assolam “a nossa casa comum”, o Planeta.
Na verdade, o que vai permear os debates são questões teológicas/filosóficas/ecológicas que apontam para um novo paradigma com relação a essa revolucionária encíclica papal”, antecipa Marques.
DEBATEDORES
Sobre a situação de degradação que atinge não apenas o Pampa gaúcho, mas os demais biomas brasileiros, a Agapan convidou para avaliar o papel e a interferência da Igreja e das religiões nessa defesa o frei Luiz Carlos Susin, doutor em Teologia pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma, professor na PUC e na Escola Superior de Teologia e Espiritualidade Franciscana, de Porto Alegre. Foi secretário Geral do Fórum Mundial de Teologia da Libertação, durante o Fórum Social Mundial e, pela sua obra (29 livros e numerosos artigos e palestras), recebeu o Prêmio Jabuti de Literatura Religiosa no ano 2000.
Orci Bretanha Teixeira é o outro debatedor. Procurador de Justiça aposentado (Ministério Público do Rio Grande do Sul), mestre em Direito e doutor em Filosofia. Lecionou na Faculdade de Direito da PUC e na Fundação Escola Superior do Ministério. Atualmente é advogado.
Celso Marques, mediador, ecologista, ex-presidente da Agapan de 1986 a 1993 e conselheiro. Bacharelado, com licenciatura em Filosofia na Ufrgs, universidade da qual é professor aposentado de Filosofia do Colégio de Aplicação. Monge budista da tradição Sotô Zen, atualmente dirige o Instituto Zen Maitreya, sendo monge orientador do Zendo do Diamante, em Porto Alegre, além de escritor, violonista, compositor popular e poeta.
Evento no Facebook

Divulgação: Imprensa Agapan, com edição

 

Exposição no Museu de Arte do RGS marca os 45 anos da AGAPAN

A abertura será nesta quinta-feira, às 18h30.

O Museu de Arte do Rio Grande do Sul Ado Malagoli convida para a exposição É VIDA! AGAPAN – 45 ANOS, com abertura dia 6 de outubro, às 18h30min, no MARGS.

A mostra, com curadoria de André Venzon, reúne cerca de 100 artistas visuais e escritores com obras em aquarelas, desenhos, pinturas, gravuras, fotografias, arte digital e textos poéticos. A exposição pode ser visitada até 13 de novembro de 2016, nas galerias Ângelo Guido e Pedro Weingartner, com entrada franca.

A densa arborização de Porto Alegre não seria a mesma, se há 45 anos José Lutzenberger, Augusto Carneiro, Caio Lustosa, Alfredo Gui Ferreira, entre outros ambientalistas, não houvessem criado a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural – AGAPAN. Com o apoio do Instituto Estadual do Livro – IEL, a mostra vem homenagear a entidade, através de artistas visuais e escritores, em respeito a esta histórica associação que tem como lema A VIDA SEMPRE EM PRIMEIRO LUGAR.

Continue lendo

Educação Ambiental no Parque Natural Municipal Morro José Lutzenberger, em Guaíba

O encontro teve início no Píer da Av. João Pessoa, onde 20 estudantes da turma 304, acompanhados do professor Lugon Lewandowski, juntaram-se aos integrantes da AMA, o Biólogo Tomaz Casadio e o Engenheiro Ambiental Eduardo Raguse. Olhando para o verde do Morro, o grupo relembrou o processo de criação desta Unidade de Conservação (UC), da qual os estudantes tiveram grande participação ajudando a lotar a Câmara de Vereadores de Guaíba nas históricas audiências públicas realizadas, reivindicando seu direito ao lazer e à complementação de seu ensino escolar junto a um ambiente natural.

Rememoraram também a vida de José Lutzenberger e as lutas do ambientalismo gaúcho, dentre elas, os quase 45 anos de luta para que os processos de produção de celulose na zona urbana de Guaíba degradem menos a qualidade do ambiente e representem menos riscos à população, questões que, devido à quadruplicação de sua capacidade produtiva, voltam a impactar o dia a dia dos moradores e dos estudantes. A Escola Augusto Meyer é uma das mais afetadas pelo odor e pelos particulados oriundos da empresa, tendo em vista estar no caminho da direção predominante dos ventos.

Encontro no pier, com o Morro como moldura da paisagem

Após este momento, a turma se deslocou até o Parque pela Rua 7 de Setembro, já observando espécimes da flora como o Cipó-de-São-João (Pyrostegia venusta) espécie nativa com alto potencial ornamental devido à suas abundantes flores alaranjadas e o Maracujá-de-Estalo (Passiflora elegans) espécie frutífera ameaçada de extinção (a área possui mais de 250 espécies de flora nativa). Observaram com espanto as grandes estruturas das casas que têm como fundos a área da UC, bem como encontraram alguns matacões que rolaram até a calçada devido à ação das chuvas e da falta de cobertura vegetal de algum ponto da encosta do Morro. Conheceram também a antiga “Bica da Sete de Setembro” local onde a população buscava água pura para beber e que hoje está desativada, restando apenas parte de sua estrutura original.

  • Veja a matéria na íntegra no site da AMA – Amigos do Meio Ambiente, de Guaíba, RS.
Fonte: ASCOM AMA  Fotos: Tomaz Casadio e Eduardo Raguse

Programado Seminário sobre a Situação da Fauna Silvestre no RS

O Instituto Curicaca, a UFRGS e o Ministério Público Estadual do RS realizam de 30/11 a 1/11 o SEMINÁRIO: SITUAÇÃO DA FAUNA SILVESTRE NO RIO GRANDE DO SUL.

O evento de dois dias acontecerá no Auditório Mondercil Paulo de Moraes – Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, 80 – Praia de Belas – Porto Alegre – RS. Continue lendo

28/10 – Amigos da Terra promove debate sobre a financerizacao da Natureza

É nesta quarta-feira a QUARTA TEMÁTICA promovida pelos Amigos da Terra Brasil, associada da APEDeMA/RS,  em sua sede, em Porto Alegre. A Geóloga Lúcia Ortiz, Coordenadora do Programa de Justiça Econômica e Resistência ao Neoliberalismo da Federação Amigos da Terra Internacional, estará presente na capital gaúcha.

O evento acontece na sede da entidade, CASANAT, na rua Olavo Bilac 192, às 18h, em 28/10. A organização pede confirmação da presença pelo email secretaria@natbrasil.org.br.

Sul21 destaca painel sobre Transgênicos no Brasil

Da esquerda para a direita, Paulo Brack, Marijane Lisboa e Leonardo Melgarejo: Além dos problemas de contaminação, advertiram pesquisadores, há vários outros que não são do conhecimento da sociedade. Entre eles, está o fenômeno do aumento da resistência de certas bactérias a antibióticos e o surgimento de novas pragas, o que leva ao desenvolvimento de novos tipo de transgênicos. (Divulgação)

Matéria do Jornalista Marco Weissheimer, do jornal Sul 21, nesta quarta-feira (25/3/2015) destaca o painel realizado na noite anterior, em Porto Alegre, em lembrança dos 10 anos da Lei de Biossegurança e os Transgênicos no Brasil. O evento foi promovido pela  AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, INGA – Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais, Movimento Gaúcho em Defesa do Meio Ambiente (MoGDeMA) e GVC – Projeto de Extensão da Biologia da UFRGS. Destacou no título que ‘ao contrário do prometido, transgênicos trouxeram aumento do uso de agrotóxicos”.

Veja a nota integral no jornal sediado na Internet.

Em Porto Alegre, debate sobre os 10 anos da Lei de BioSegurança e os Transgênicos no Brasil

Os 10 anos da Lei de Biossegurança no Brasil serão analisados e debatidos na próxima terça-feira (24/3), às 19h, com entrada franca, no auditório da Faculdade de Arquitetura da Ufrgs, em Porto Alegre. Os pesquisadores e ambientalistas Marijane Lisboa (PUC-SP) e Leonardo Melgarejo (Agapan) vão falar sobre a situação dos transgênicos no Brasil. A mediação ficará por conta de Paulo Brack (Ingá).

Todos já atuaram na Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) e vão contar como os transgênicos são analisados e aprovados. A Lei Nacional de Biossegurança foi sancionada pelo presidente Luis Inácio Lula da Silva em 24 de março de 2005.

Continue lendo

INGA pede ao Prefeito de Porto Alegre estrutura e apoio para a defesa de áreas naturais

O novo Conselho  – Foto: Ivo Gonçalves/PMPA

Na posse dos novos integrantes do Conselho Municipal do Meio Ambiente de Porto Alegre, o INGA – Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais, associado da APEDeMA/RS, por meio de seus representantes integrantes do colegiado, entregou ao Prefeito Municipal da cidade, José Fortunati, ofício em que, diante da extraordinária avalanche de negócios imobiliários que destrói de forma crescente os remanescentes de ecossistemas naturais do nosso município,  reivindica que sejam garantidas à SMAM estrutura para levar adiante a implementação da Área de Proteção Ambiental da Regiao do Extremo Sul/Morro São Pedro. Continue lendo

Fundação Gaia apóia petição a favor da Fundação Zoobotânica, ameaçada pelo governo de Sartori

Em seu Informativo, a Fundação Gaia divulga petição dirigida ao atual governador do RS , José Ivo Sartori, contra a extinção, fusão e reestruturação de várias fundações existentes no Estado, sendo uma delas a Fundação Zoobotânica, responsável pelo Museu de Ciências Naturais, Jardim Botânico e Jardim Zoológico.

Foi criada uma petição on-line pedindo ao governo do estado a manutenção da desta entidade que, entre outros, promove a pesquisa e preserva os recursos ambientais dos gaúchos.

Assine a petição em https://secure.avaaz.org/po/petition/Governo_do_Estado_do_Rio_Grande_do_Sul_Manutencao_da_Fundacao_Zoobotanica_do_Rio_Grande_do_Sul_FZBRS/?tOgbfbb

Projeto VerdeSinos é destaque no Jornal VS

Iniciado em 2009, o projeto VerdeSinos é tema de manchete de capa e duas páginas na edição desta segunda-feira (26/1/2015) do Jornal VS, o principal da região de São Leopoldo. O Presidente do Comitesinos, Arno Kayser, do Movimento Roessler de Defesa Ambiental, associado da APEDEMA-RS, é entrevistado, com foto.

Mais detalhes em http://www.jornalvs.com.br.

Associados da AGAPAN debatem prioridades para 2015

Fotos: Edi Fonseca

Durante reunião geral realizada neste sábado (20/12) no orquidário do Parque Farroupilha (Redenção), em Porto Alegre, membros da diretoria, dos conselhos e associados da Agapan tiveram a oportunidade de participar de uma confraternização de final de ano e debater o futuro da entidade.

Entre os assuntos tratados, estiveram na pauta as ações realizadas em 2014, as dificuldades que a entidade está enfrentando em relação à sua sede, que foi destruída em 2013, e os desafios para 2015.
Diante das já inquestionáveis mudanças climáticas e das crescentes e constantes ameaças aos ecossistemas naturais, o grupo reafirmou o compromisso de ampliar a luta em defesa da natureza.
A futura composição do parlamento federal, resultado das últimas eleições no Brasil; os rumos inadequados apontados para o Ministério do Meio Ambiente, com a indicação da ruralista Katia Abreu para comandar a pasta; a tentativa do governo eleito do RS de enfraquecer a Secretaria Estadual do Meio Ambiente; além das recentes flexibilizações das leis ambientais, que permitem o aumento do desmatamento e do uso de agrotóxicos, são fatores que, entre outros, indicam a necessidade de atenção redobrada do movimento ambiental e da sociedade em geral. A união de esforços para combater o perigoso rumo, que aponta para a ampliação da degradação ambiental e de problemas climáticas, é imprescindível para os próximos anos.
+ #ativismo
Entre os objetivos da Agapan para 2015, está a realização de um curso para formação de ativistas na área ambiental. Todos os interessados poderão participar. Mais informações serão disponibilizadas, em breve, no blog e nas redes sociais da entidade.

Página da Agapan no Facebook

Dia do Bioma Pampa: olhares sobre a biodiversidade, a economia e a cultura

O Dia do Bioma Pampa, 17 de dezembro, vai ser comemorado em Porto Alegre com uma mesa redonda intitulada “Um olhar sobre o horizonte“. O biólogo Eduardo Vélez, pesquisador da Rede Campos Sulinos, vai apresentar a biodiversidade do Bioma através de uma mostra das paisagens, da flora e da fauna. Ele abordará também aspectos da nova Lei 12.651, de Proteção de Vegetação Nativa, o antigo Código Florestal, e a conversão dos campos que vem ocorrendo em função da expansão da agricultura.  O professor do Departamento de Plantas forrageiras e Agrometeorologia da UFRGS, Carlos Nabinger, representante da Fundação Gaia, vai tratar das formas de manejo sustentável da pecuária que proporcionam maior produtividade nos campos, melhoram os serviços ecossistêmicos e promovem a qualidade diferenciada do produto, uma carne mais saudável.
 
O Coletivo Catarse sera sera representado por Tiago Rodrigues, que vai abordar a realização do documentário Carijo. O trabalho busca valorizar uma cultura ancestral, de raiz indígena e em fase de extinção, mas que é base histórica da produção da bebida símbolo do Rio Grande do Sul: o chimarrão.  A engenheira florestal Sílvia Pagel, representante do Mogdema, fará a moderação.
  • O evento acontecerá no Auditório 2 da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação (Fabico) da UFRGS, na rua Ramiro Barcelos, 2705, às 19h da próxima quarta-feira.O bioma Pampa foi reconhecido oficialmente só 2004 pelo IBGE com o Mapa de Biomas do Brasil. E, o Dia do Bioma Pampa foi instituído em 2007. A data é uma homenagem ao ambientalista José Antônio Lutzenberger.
  • A promoção é do Movimento Gaúcho em Defesa do Meio Ambiente (Mogdema), da Agapan, do Ingá e do NEJ-RS. A atividade tem o apoio da Fundação Gaia. 
Texto da jornalista Eliege Fante

AGAPAN: Nota contra depósitos de agrotóxicos próximo a residências

A AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, associada à APEDeMA/RS, assinou nota de repúdio, com outras instituições representativas, contra a aprovação de dispositivo em projeto de lei estadual, atualmente tramitando na Assembleia Legislativa do Estado, que prevê a liberação da instalação de depósitos de agrotóxicos em áreas antes proibidas, como próximo a residências.

Veja a íntegra a seguir.

Nota de Repúdio ao Projeto de Lei Estadual nº 154/2014

O Fórum Gaúcho de Combate aos Impactos dos Agrotóxicos, espaço permanente, plural, aberto e diversificado, que visa a debater questões relacionadas aos impactos negativos dos agrotóxicos e produtos afins na saúde do trabalhador, do consumidor, da população e do meio ambiente, possibilitando a troca livre de experiências e a articulação em rede da sociedade civil, instituições e Ministério Público, vem, por meio desta Nota, manifestar-se veementemente contra o Projeto de Lei nº 154/2014, que tramita na Assembleia Legislativa, mormente em face de seu art. 2º, o qual estabelece que os depósitos de agrotóxicos “poderão instalar-se e/ou operar, independentemente da distância de residências, em zonas rurais, urbanas mistas, comerciais ou industriais, em consonância com o Plano Diretor do Município e demais leis municipais de parcelamento do solo urbano ou do Estatuto da Cidade”, afastando condição legalmente imposta pela FEPAM ao licenciamento de depósitos de agrotóxicos.

Continue lendo

Nosso litoral do Guaíba, na UFRGS

O fotógrafo Luiz Eduardo Achutti está com a exposição O GUAIBA POR ACHUTTI no pátio da Faculdade de Educação da UFRGS, no Campus Centro. Até 10/10. E depois, de 28/10 até 27/11, estará no Campus do Vale.

Paulo Brack dá curso sobre a Flora do RS

Cores, sabores e papel estratégico da flora do RS com Paulo Brack, dias 13 e 14 de setembro, no Rincão Gaia, sede da Fundação Gaia.

Os interessados devem inscrever-se o quanto antes. “Nesse curso iremos tratar da importância e da diversidade de espécies nativas da Flora do Rio Grande do Sul, no que diz respeito a seu reconhecimento, conhecimento e seu papel estratégico nos dias atuais”, explica Brack. Ele destaca que será data ênfase às espécies alimentícias, como frutíferas e hortaliças; ornamentais pouco utlizadas; e outras de utilização ecológica e econômica. “Também não deixaremos de lado a questão da proteção das espécies ameaçadas e da biodiversidade como um todo”.

Informações completas em http://www.fgaia.org.br/cursos/13_14_setembro_2014.html

Fonte: http://www.fgaia.org.br

 

Palestra sobre Campos Nativos do Pampa, sua conservação e seu manejo correto e lucrativo

Conservação do Bioma Pampa a partir do manejo correto das pastagens naturais” é o tema da palestra com Carlos Nabinger, que acontece dia 09 de setembro, próxima terça-feira, promovida pela Fundação Gaia em parceria com a Livraria Cultura de Porto Alegre (no mapa). O evento inicia às 20h na no auditório da livraria, com entrada franca.

A atividade integra o Ciclo de Palestras Ecologia na Cultura, cuja temática norteadora de 2014 é “Construir o Futuro com Visão”. Trazendo assuntos relacionados às questões ambientais, no final da apresentação será proposto ao palestrante um questionamento: qual visão permite um avanço sustentável e mais acertado em direção ao futuro comum na Terra?

Com periodicidade mensal, os encontros realizam-se sempre na segunda terça-feira de cada mês. Interessados podem obter certificado de participação nas palestras, tanto para cada evento como para todas nas quais participarem. Para isso basta escrever para reservas@fgaia.org.br e solicitar maiores informações.

Texto da Jornalista  Cláudia Dreier

Amigos da Terra, Econsciência e Catarse realizam vídeo sobre a Zona Sul de Porto Alegre

Em um projeto patrocinado pelo CASA – Centro de Apoio Sócio-Ambiental, o Núcleo Amigos da Terra Brasil, o Instituto Econsciência e o Coletivo Catarse estão produzindo um vídeo sobre a especulação imobiliária na zona sul da Capital gaúcha, Porto Alegre. Desde as grandes mudanças no Plano Diretor da cidade, em 1999, o uso da região sul, tradicionalmente produtora de alimentos, foi modificado para ser ocupada por condomínios de luxo e vilas populares, com a transposição de moradores de baixa-renda da cidade mais densificada, criando grande número de habitações sem ocupações na região central, a partir da constatação de que a população geral no Município pouco cresceu nos últimos anos.. O vídeo pergunta: “Zona Sul – Tudo de Bom para Quem ?” parodiando uma campanha de imobiliária local que coloca adesivos plásticos  nos automóveis dizendo – Zona Sul, tudo de bom.

O vídeo será lançado ‘em breve’, diz nota publicada hoje no site dos Amigos da Terra.

Veja a íntegra da nota

O veneno está na mesa 2 é lançado em Torres com apresentação de Leonardo Melgarejo 

Ongs se uniram para realizar o evento. (foto:Sandra Ribeiro/Agapan)

Auditório lotado e degustação de alimentos orgânicos marcaram o aniversário de três anos do Cineclube Torres com o lançamento do filme O veneno está na mesa 2, na noite de 1 de setembro de 2014, no Centro Municipal de Cultura. Após a sessão, o documentário que mostra os efeitos dos agrotóxicos  sobre o ambiente, a sociedade e a saúde humana,  foi comentado em uma apresentação do agrônomo e mestre em Economia Rural Leonardo Melgarejo.

Auditório lotado em  Torres. (foto: Sandra Ribeiro/Agapan)

O coordenador do Grupo de Trabalho (GT) Agrotóxicos e Transgênicos da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA) alertou que o  consumidor não sabe que os estudos que existem sobre as quantidades  aceitáveis de veneno avaliam somente qual a quantidade provoca intoxicação aguda. ¨Esses estudos garantem que a pessoa que consumir aquela quantidade não vai ter um choque, mas não garantem que uma pequena quantidade não vá afetar uma rota metabólica não vá provocar alguma alteração hormonal que vai se manifestar mais adiante¨.
Leonardo Melgarejo na palestra após o filme.
Conjunto de economias associadas baseadas na agroecologia são economicamente mais vantajosas para o Brasil
Sobre o agronegócio, Melgarejo entende que a argumentação de que gera divisas para a economia não leva em conta os rastros negativos deixados por ciclos monocultores do passado, como borracha, café, cacau, charque, entre outros.
Não há nenhum lugar no planeta onde se tenha uma espécie apenas. A pujança está onde existem parcerias e articulaçãoes: muitos insetos, plantas, animais. A transformação de uma região de floresta numa área de exploração da monocultura implica na eliminação de muitas espécies, o que quer dizer a eliminação de muitas possibilidades de utilização dos recursos daquele ambiente. Uma monocultura, seja do que for, demanda sempre muito esforço, com aplicação de veneno, adubo químico, transferência de dinheiro de outros ambientes para lá.
 Melgarejo sendo entrevistado pela jornalista Miriam
(Centro Ecológico).
Para Melgarejo, o melhor para o Brasil seria um conjunto de economias associadas à produção de leite, animais, frutas e hortaliças ecológicas da agricultura familiar.
Evento faz parte da campanha Orgânicos para todos
O lançamento do filme O veneno está na mesa 2 em Torres foi uma promoção da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural ( Agapan), Centro Ecológico, Cineclube Torres, Cooperativa EcoTorres e Onda Verde.
O evento integra a campanha Orgânicos para todos, promovida pela Sociedade Sueca de Proteção à Natureza (SSPN). No Litoral Norte e na Serra do Rio Grande do Sul esta campanha mundial é organizada pela ONG Centro Ecológico.
Fotos: Sandra Ribeiro/Agapan
Agapan

Entregue propostas sobre questão ambiental a candidatos a Governador

Documento com propostas para serem incluídas nos programas de governo dos candidatos Tarso Genro e Ana Amélia Lemos foram entregues por representantes da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), do Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (Ingá) e do Movimento Gaúcho em Defesa do Meio Ambiente (Mogdema) nos dias 28 e 29 de agosto, respectivamente.

As propostas, com o objetivo de “sensibilizar os candidatos a Governador para a vexatória condição de indigência promovida por sucessivos governos que não assumiram, efetivamente, a questão ambiental como política de Estado”, foram elaboradas com o apoio das três entidades e dos participantes do Agapan Debate realizado no dia 11 de agosto.
O documento com as 20 propostas pode ser acessado aqui.
Os dirigentes das entidades estão em contato com os demais candidatos para entregarem cópias do documento.

HOJE: O Veneno Está na Mesa 2, em Torres, com comentários de Melgarejo e degustação de produtos orgânicos

A Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), Centro Ecológico, a Ong Onda Verde,  Cooperativa Ecotorres e o Cineclube convidam  para o lançamento do filme “O Veneno Está na Mesa II”, do consagrado documentarista Silvio Tendler na próxima segunda-feira, dia 01 de setembro, às 19h, no Centro Municipal de Cultura de Torres /RS.
 
O evento dará continuidade ao lançamento do filme “Veneno Está na Mesa II” em nível estadual.
 
Após a  projeção haverá  uma palestra do engenheiro agrônomo Leonardo Melgarejo,da Agapan, que é mestre em Economia Rural e doutor em Engenharia de Produção. Extensionista rural da EMATER-RS, atua no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra-RS), e coordena o Grupo de Trabalho (GT) Agrotóxicos e Transgênicos da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA).
 
Serviço:
  • Dia 01 de setembro – segunda-feira
  • Filme – Palestra – Degustação de produtos orgânicos.
  • Hora: 19 h
  • Local: Centro Municipal de Cultura de Torres/RS.
 
Após o filme haverá degustação de produtos orgânicos.

Paulo Brack: Que Rio Grande do Sul queremos ???

Professor Paulo Brack, em curso do InGá, falando sobre as plantas nativas de Porto Alegre – Fonte da Fotografia: página do InGá.

O Professor Paulo Brack foi um dos participantes do último Agapan Debate, realizado no auditório da Faculdade de Arquitetura da UFRGS em 11 de agosto. Para a sua apresentação o Biólogo, professor do Dep. de Botânica da UFRGS e membro da coordenação do InGá – Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais – preparou um material depois transformado em texto com links para as fontes das citações. É este material que está sendo  disponibilizado por este post no site da Apedema/RS – a federação das entidades ambientalistas gaúchas.

O estudo de dez páginas discorre sobre a necessidade de uma reforma política, fortalecimento da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, a necessidade de diagnósticos periódicos da situação ambiental do Estado e de monitoramento do que ainda resta de remanescentes nos biomas Pampa e Mata Atlântica.

Ressalta ainda a necessidade da superação da ‘síndrome do crescimento econômico e do resgate da economia integral – “A busca fundamentalista pelo Crescimento Econômico, inerentemente sem limites, segue sendo uma das causas fundamentais da degradação ambiental, como assinala Vandana Schiva”, disse o palestrante.

Ao finalizar, registrou que ‘um outro Rio Grande do Sul é necessário‘, lembrando que deve-se cobrar dos Governos Federal e Estadual a obrigação da criação do Corredor Ecológico Aparados da Serra – Rio Pelotas, a não distribuição de sementes transgênicas de milho no programa Troca-Troca, entre outras atitudes. É importante garantir que não haja retrocessos também  no Código Estadual de Meio Ambiente, denunciando-se também os políticos e grupos financiados por empresas para combater a emancipação de povos tradicionais e causar retrocessos ambientais.  Sugeriu a leitura do documento Transição Ecológica Necessária, e outros materiais de pensadores, como Michael Lowy, Vandana Shiva, Serge Latouche, Jorge Riechmann, Eddy Sánches, Óscar Carpintero, David Harvey, entre outros, que vêm buscando uma transição pós-capitalista, já que o sistema hegemônico atual é a principal causa da degradação ambiental e da desigualdade social.

 

 

Curso sobre Podas e Arborização no Rincão Gaia no próximo fim de semana

A Fundação Gaia realiza no próximo fim de semana o curso sobre Podas e Arborização a cargo do Eng. Agrônomo e Paisagista  Paulo Backes. Veja abaixo os detalhes e como participar:

 

CURSO PODAS E ARBORIZAÇÃO

16 e 17 de agosto de 2014

Certificado de vinte horas aula

Inscrições prorrogadas até 12 de agosto

  Continue lendo