Arquivos Mensais: setembro 2012

O Museu das Águas é o tema de próxima Terça

O Museu das Águas é o tema de próxima Terça

  

A palestra será no dia 2 de outubro às 19h, no auditório 2 da Fabico. O tema será apresentado pela coordenadora do grupo de trabalho que elabora o projeto do museu, a artista plástica Zorávia Bettiol.

  

 

 


Por Giovani Oliveira – EcoAgência de Notícias

O uso adequado das águas é vital para a continuidade da vida na terra. Na próxima terça-feira, dia 2 de outubro, às 19h, no auditório 2 da Fabico (rua Ramiro Barcelos, 2705), o Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul e Centro Acadêmico de Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia da UFRGS promovem um debate sobre a importância de um consumo consciente da água com a apresentação do projeto do Museu das Águas de Porto Alegre. A palestra será ministrada pela coordenadora do grupo de trabalho que elabora o projeto, a artista plástica Zorávia Bettiol.

No mundo, mais de 783 milhões de pessoas ainda estão sem acesso à água potável. Zorávia Bettiol lembra que a água é motivo de guerra em algumas regiões. A importância deste bem natural, limitado, será mostrada e debatida no museu através de três módulos: o histórico, o educativo e o artístico. A Terça Ecológica fará parte da Semana Acadêmica da Biblioteconomia, Arquivologia e Museologia da UFRGS , da XIX Semana Interamericana e da XII Semana Estadual da Água, que ocorrem de 29 de setembro a 6 de outubro de 2012, promovidas pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – Seção Rio Grande do Sul.

No dia 22 de março, Dia Mundial da Água, foi assinado o protocolo de intenções para viabilizar o Museu das Águas de Porto Alegre, inspirado na experiência de outros países como Portugal, França e Irã. Ao grupo que trabalhava no projeto somaram-se os seguintes órgãos públicos e entidades, formando a Comissão Pró-Museu das Águas: Prefeitura Municipal de Porto Alegre; Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae); Governo do Estado; Fundação Estadual de Planejamento Metropolitano (Metroplan); secretarias estaduais da Cultura, do Meio Ambiente, de Obras, de Irrigação e Desenvolvimento Urbano e de Habitação e Saneamento; Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS); Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental (Abes-RS); Associação Riograndense de Imprensa (ARI); Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan); Associação Rio-Grandense de Artes Plásticas Francisco Lisboa; Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB); e Lions Club (Distrito LD-3),

O evento é aberto ao público.

Ecoagência Solidária de Notícias Ambientais

http://www.ecoagencia.com.br

MIRASERRA REALIZA EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA ALUSIVA À SEMANA DA ÁGUA, DIAS DAS AVES E DIA DOS ANIMAIS

MIRASERRA REALIZA EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA ALUSIVA À SEMANA DA ÁGUA, DIAS DAS AVES E DIA DOS ANIMAIS

Com tantas ameaças, a fauna e os recursos hídricos devem ser estar sempre em nossas ações de proteção, pois um dia podem não passar de uma lembrança da abundância de outrora!

Neste contexto de adversidade atual ao ambiente natural, a MIRASERRA, em parceria com a Prefeitura Municipal de Guaíba, realiza a exposição fotográfica “AVIFAUNA DA COSTA DOCE” .

A região denominada “Costa Doce” é formada por dois importantes biomas: 
A Mata Atlântica e o Pampa, que podem formar áreas de transição ou ecótonos.
Nestes ambientes ricos, a fauna nativa é muito diversificada, habitando e interagindo nos mais distintos ambientes.

Fazem parte da “Costa Doce”, os seguintes municípios: Arambaré, Arroio Grande, Barra do Ribeiro, Camaquã, Canguçu, Cerrito, Chuí, Dom Feliciano, Guaíba, Jaguarão, Mariana Pimentel, Pedras Altas, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro Machado, Piratini, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Santana da Boa Vista, São Lourenço do Sul, Sentinela do Sul, Sertão Santana, Tapes e Turuçu.

A avifauna, além de uma beleza singular, ainda presta vários serviços ambientais, como a polinização e a dispersão de sementes. Tais serviços garantem a manutenção da vegetação que, por sua vez, protege a qualidade e a quantidade dos nossos mananciais hídricos.

Várias aves são bioindicadoras da qualidade ambiental; outras se adaptaram para viver, também, em locais degradados pela espécie humana. Frequentemente, nossos lares podem servir de refúgio para espécies que tiveram tido seus habitats destruídos. Isto nem sempre é compreendido pela comunidade, que incomodada com a sua presença, toma atitudes que levam à morte os exemplares.
É importante ressaltar que matar, apanhar ou manter animais silvestres é crime previsto na Lei nº 9.605/1998. O correto é entrar em contato com a Secretaria de Meio Ambiente para que esta tome as providências cabíveis.

A exposição AVIFAUNA DA COSTA DOCE apresenta imagens e textos desta integração com a natureza e, pretende fazer refletir sobre atitudes nocivas do ser humano contra estas criaturas aladas, realizadas pontualmente ou decorrentes da destruição do meio ambiente.

AS AUTORAS DAS IMAGENS


Lisiane Becker 
é bióloga, especialista e mestre em Biociências- ênfase em zoologia. Atua na Secretaria Municipal da Agricultura e Meio Ambiente de Guaíba (concursada) e na presidência da ONG MIRASERRA, sendo conselheira no CONSEMA-RS, CONAMA e FNMA, entre outros colegiados da política pública ambiental.

Janete de Souza Guterres, bióloga e especialista em Saúde Coletiva, atua na Secretaria Municipal da Saúde de Guaíba (concursada) e na coordenação-executiva da ONG MIRASERRA.

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Prefeitura Municipal de Guaíba

Jornal “Nova Folha”, 28/09/20012:

http://www.miraserra.org.br/aves_expo.htm