A história do ambientalismo gaúcho via “Livrões do Carneiro”

De 1971 até os anos recentes Augusto Carneiro guardou a memória do ambientalismo do Rio Grande do Sul em grandes livros via recortes de jornais, documentos de encontros, folhetos, publicidades e muitos mais. São quase 3 mil itens que ainda estão sendo catalogados. O projeto “Livrões” tem o objetivo de colocar à disposição do público interessado, seja o historiador ou seja o jovem que recém está se envolvendo com

Send this to a friend