Arquivos da Categoria: Cinema

Em edição virtual, mais importante evento sul-americano dedicado à temática socioambiental apresenta 98 filmes de 24 países

Mostra Ecofalante de Cinema acontece de 12/08 a 20/09. Programação é gratuita

De 12 de agosto a 20 de setembro, a Mostra Ecofalante de Cinema chega à sua 9ª edição de forma totalmente online e gratuita.

A programação do mais importante evento audiovisual sul-americano dedicado às temáticas socioambientais reúne 98 títulos, muitos deles inéditos no Brasil. No total, estão representadas as cinematografias de 24 países.

A grade de programação prevê novidades diárias, com até 11 diferentes sessões por dia. Ao longo das seis semanas do evento, os títulos ficam disponíveis sempre às 15h00, por períodos de 24 horas, com até cinco dias de exibições cada um.

“Em junho deste ano já tivemos a experiência de realizar um festival online com o Especial Semana do Meio Ambiente, em parceria com a plataforma Videocamp, que contou com cinco filmes e seis debates exibidos no Facebook e no YouTube. Tivemos sessões em 490 cidades do Brasil e a participação de quase 30 mil pessoas nos filmes e debates”, conta Chico Guariba, diretor do festival. “Agora, levaremos nossa programação para três plataformas com o objetivo de democratizar ainda mais o acesso e atingir novos públicos”.

Todas as exibições e entrevistas poderão ser acessadas na plataforma Ecofalante pelo endereço www.ecofalante.org.br e os debates serão transmitidos ao vivo no Facebook (facebook.com/mostraecofalante) e no Youtube (youtube.com/mostraecofalante). Os filmes também poderão ser acessados pela Videocamp e pela Spcine Play.

Os filmes programados trazem a assinatura de cineastas consagrados, como os brasileiros Lírio Ferreira (“Acqua Movie”), Daniela Thomas (“Tuã Ingugu (Olhos d’Água)”), Jorge Bodanzky (“Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra”), Wolney Oliveira (“Soldados da Borracha”), Estêvão Ciavatta (“Amazônia Sociedade Anônima”) e Petrus Cariry (“A Jangada de Welles”).

Estão incluídas obras selecionadas em eventos internacionais de prestígio, como o Festival de Cannes, onde foram apresentados o francês “Botando pra Quebrar”, de Lech Kowalski, exibido na Quinzena dos Realizadores, e o brasileiro Indianara”, de Aude Chevalier-Beaumel e Marcelo Barbosa, que concorreu à Palma Queer.

Estiveram na programação do Festival de Berlim “Patrimônio”, coprodução México/EUA dirigida por Lisa H. Jackson e Sarah Teale, o belga Ma’Ohi Nui”, de Annick Ghijzelings, e o brasileiro “Estou me Guardando Para Quando o Carnaval Chegar”, de Marcelo Gomes.

Passaram pelo Festival de Sundance “Jawline: Ascensão e Queda de Austyn Tester”, de Liza Mandelup, e Dolores”, de Peter Bratt, ambas produções norte-americanas. Já na programação do Festival de Roterdã, na Holanda, foram incluídos o britânico O Futuro do Trabalho e da Morte”, de Sean Blacknell & Wayne Walsh, e o brasileiro “Perpétuo”, de Lorran Dias.

Considerado o mais importante festival de documentários do mundo, o IDFA-Amsterdã exibiu “Golpe Corporativo”, coprodução Canadá/EUA dirigida por Fred Peabody, o francês “Os Senhores da Água”, de Jérôme Fritel, o polonês “A Baleia de Lorino”, de Maciej Cuske, o alemão “Olá, IA”, de Isa Willinger, “Indústria Russa” (República Tcheca), de Petr Horky, o colombiano “Suspensão”, de Simón Uribe, e o argentino “Suquía”, de Ezequiel Salinas.

Tradicional evento dedicado ao cinema documental criado em 1969 em Nyon, na Suíça, o festival Visions du Réel teve participação de “Tomates, Molho e Wagner”, longa-metragem grego de Marianne Economou, o chileno “Deus”, de Christopher Murray, Josefina Buschmann e Israel Pimentel, do colombiano “O Delegado”, de Samuel Moreno Alvarez, e “Os Despossuídos”, coprodução Canadá/Suíça dirigida por Mathieu Roy, todos incluídos na 9ª Mostra Ecofalante de Cinema.

E no canadense Hot Docs, o maior festival documental da América do Norte, foram apresentados o iraniano “Exodus”, dirigido por Bahman Kiarostami (filho do importante cineasta Abbas Kiarostami), “Vulcão de Lama” (EUA), da vencedora do Oscar Cynthia Wade, aqui em parceria com Sasha Friedlander, o canadense “Beleza Tóxica”, de Phyllis Ellis, o sueco “Push: Ordem de Despejo”, de Fredrik Gertten, “O Mês Mais Quente”, coprodução EUA/Canadá assinada por Brett Story, e “Ouro da Morte”, produção da África do Sul dirigida pela dupla Catherine Meyburgh e Richard Pakleppa.

Mostra Ecofalante anuncia filmes selecionados para mostra online em agosto

Festival gratuito acontece em agosto e setembro com exibições e debates em plataformas digitais
A Mostra Ecofalante de Cinema, que chega à sua 9ª edição de forma inteiramente online a partir de 12 de agosto, anuncia os filmes selecionados para seus dois programas competitivos: a Competição Latino-Americana e o Concurso Curta Ecofalante.

Totalmente gratuito, o mais importante evento audiovisual sul-americano dedicado às temáticas socioambientais promove programação que contará com a exibição de mais de 90 títulos de diversos países, além de debates que discutirão temas como ativismo, consumo, economia, emergência climática, povos e lugares, tecnologia e trabalho.

A Mostra Ecofalante de Cinema já havia organizado em junho último uma programação virtual de aquecimento celebrando a Semana do Meio Ambiente, com sessões de filmes e debates.

Competição Latino-Americana

Presente na Mostra Ecofalante desde 2014, a Competição Latino-Americana premia os melhores filmes de temática socioambiental da América-Latina. Dos mais de 500 inscritos, foram selecionados 25 filmes, entre longas e curtas-metragens.

Com títulos produzidos na Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia e Peru, a Competição reúne nesta edição obras assinadas por diretores consagrados, como os brasileiros Jorge Bodanzky, Lírio Ferreira, Marcelo Gomes, Daniela Thomas, Wolney Oliveira, Estêvão Ciavatta e Petrus Cariry.

Os filmes selecionados foram:

  • Longas

    • A Jangada de Welles (Brasil, 2019, 75’) – Dir. Firo Holanda e Petrus Cariry
    • Acqua Movie (Brasil, 2019, 105’) – Dir. Lírio Ferreira
    • Amazônia Sociedade Anônima (Brasil, 2019, 72’) – Dir. Estêvão Ciavatta
    • Deus (Chile, 2019, 63’) – Dir. Christopher Murray, Josefina Buschmann e Israel Pimentel
    • Estou me guardando para quando o carnaval chegar (Brasil, 2019, 85’) – Dir. Marcelo Gomes
    • Indianara (Brasil, 2019, 92’) – Dir. Aude Chevalier-Beaumel, Marcelo Barbosa
    • Soldados da Borracha (Brasil, 2019, 82’) – Dir. Wolney Oliveira
    • Suspensão (Colômbia, 2019, 73’) – Dir. Simón Uribe
  • Médias e Curtas

    • C.I.T.A. (Cooperativa Industrial Têxtil Argentina) (Argentina, 2019, 19’) Dir. Lucas Molina, Tadeo Suarez e Marcos Pretti
    • Caranguejo Rei (Brasil, 2019, 23’) – Dir. Enock Carvalho, Matheus Farias
    • Guaxuma (Brasil, 2018, 14’) – Dir. Nara Normande
    • Liberdade (Brasil, 2018, 25’) – Dir. Pedro Nishi, Vinícius Silva
    • Mamapara (Peru/Argentina/Bolívia, 2020, 17’) – Dir. Alberto Flores Vilca
    • Mitos Indígenas em Travessia (Brasil, 2019, 22’) – Dir. Julia Vellutini, Wesley Rodrigues
    • Nova Iorque, mais uma cidade (Brasil/EUA, 2019, 18’) – Dir. André Lopes, Joana Brandão
    • Nove Águas (Brasil, 2019, 25’) – Dir. Gabriel Martins, Quilombo dos Marques
    • O Delegado (Colômbia, 2019, 26’) – Dir. Samuel Moreno Alvarez
    • O Fim da Eternidade (Argentina/Peru, 2019, 10’) – Dir. Pablo Radice
    • O Fogo que Vimos (Argentina, 2019, 12’) – Dir. Pilar Condomí, Candelaria Gutierrez
    • O Levante dos Andes – A Cidade-tampão que se Reinventa Através da Arquitetura
      (Alemanha/Bolívia, 2019, 14’) – Dir. Bernardo Villagra Meruvia
    • Por Trás da Cortina Verde (Brasil, 2019, 29’) – Dir. Caio Silva Ferraz, Paulo Plá
    • Resplendor (Brasil, 2019, 52’) – Dir. Claudia Nunes, Erico Rassi
    • Ruivaldo, o Homem que Salvou a Terra (Brasil, 2019, 43′) – Dir. Jorge Bodanzky
    • Suquía (Argentina, 2019, 13’) – Dir. Ezequiel Salinas
    • Tuã Ingugu (Brasil, 2019, 11’) – Dir. Daniela Thomas

Concurso Curta Ecofalante

O Concurso Curta Ecofalante – competição voltada para curtas-metragens produzidos por estudantes – traz uma novidade nesta edição. Para participar, os filmes inscritos precisavam abordar temáticas relacionadas a pelo menos um dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) propostos pela ONU na Agenda 2030 – são 17 objetivos que abrangem temas como erradicação da pobreza, saúde de qualidade, combate às mudanças climáticas e igualdade de gênero.

O Concurso Curta, que nesta edição tem apoio do WWF-Brasil, atingiu seu recorde de inscrições em 2020 – foram 134 filmes submetidos por estudantes de 77 instituições de ensino em 16 estados, representando todas as regiões do Brasil.

Dentre eles, 24 foram selecionados para participar da Mostra e concorrer ao prêmio de Melhor Curta Ecofalante:

    • Ângelo (Brasil, 2020, 28’) – Dir. Mariana Machado
    • Beat é protesto – O funk pela ótica feminina (Brasil, 2019, 23’21”) – Dir. Mayara Efe
    • Cancha – Domingo é dia de jogo (Brasil, 2020, 17’34”) – Dir. Welyton Crestani
    • Cantos de Origem (Brasil, 2019, 20’) – Dir. Marcella Ferrari, Brenda Zacharias, Paulina Meza, Chico Sales e Gislene Nogueira
    • Cerrado de Volta: A Restauração na Chapada dos Veadeiros (Brasil, 2019, 13’58”) – Dir. Cleisyane Quintino
    • Cidade De Quem Corre (Brasil, 2019, 11’29”) – Dir. Fernando Martins
    • Como Se Fossem Máquinas (Brasil, 2018, 28’11”) – Dir. João de Mari
    • Contratempos (Brasil, 2019, 7’48”) – Dir. Matheus Santos
    • Cor de Pele (Brasil, 2019, 3’40”) – Dir. Larissa Barbosa
    • Correntes (Brasil, 2020, 14’51”) – Dir. Charles dos Santos
    • De Canto Em Canto (Brasil, 2019, 13’15”) – Dir. Júlia Maria
    • Desculpe Interromper o Silêncio de Sua Viagem (Brasil, 2018, 12’16”) – Dir. Maiara Astarte
    • Elemento Suspeito (Brasil, 2019, 9’18”) – Dir. Gustavo Paixão
    • Entre Mães (Brasil, 2019, 24’36”) – Dir. Nicoly Cruvinel
    • Estado de Neblina (Brasil, 2019, 18’43”) – Dir. Bruno Ramos
    • Hoje Eu Não Fico no Vestiário (Brasil, 2019, 12’) – Dir. Nicole Lopes
    • Hoje sou Felicidade (Brasil, 2019, 20’) – Dir. João Luís e Tiago Aguiar
    • Nem Puta Nem Santa (Brasil, 2019, 7’) – Dir. Alana Ferreira
    • O Garoto do Fim do Mundo (Brasil, 2019, 20’) – Dir. Antônio Victor e Lailson Brito
    • O verbo se fez carne (Brasil, 2019, 6’28”) – Dir. Ziel Karapotó
    • Perpétuo (Brasil, 2018, 24’) – Dir. Lorran Dias
    • Território: nosso corpo, nosso espírito (Brasil, 2019, 27’) – Dir. Clea Torres e João Paulo Fernandes
    • Vidas que Correm (Brasil, 2019, 9’30”) – Dir. Coletivo de Alunos
    • Vivi Lobo e o Quarto Mágico (Brasil, 2019, 12’59”) – Dir. Isabelle Santos e Edu MZ Camargo

Uma apresentação do Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura, do Governo do Estado de São Paulo – por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa – e da Ecofalante, a Mostra Ecofalante de Cinema é viabilizada através da Lei de Incentivo à Cultura e do Programa de Apoio à Cultura (ProAC). Tem patrocínio do Mercado Livre e da SPCine, e apoio da White Martins, da Kimberly-Clark e Pepsico. É uma produção da Doc & Outras Coisas, co-produção da Química Cultural. A realização é da Ecofalante, do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, do Ministério do Turismo e do Governo Federal.

Mais informações sobre a 9ª Mostra Ecofalante de Cinema poderão ser acessadas através do site e das redes sociais:

%%footer%%