Arquivo de tag Mira-Serra

porRedação

Mira-Serra participa do 1º Encontro do Projeto Biodiversidade-RS


O 1º Encontro do Projeto Biodiversidade-RS lotou o auditório da EMATER/ASCAR, em Porto Alegre, no dia 29/03/2012.

Com 4 áreas-piloto o projeto vai enfatizar o bioma Pampa, restringindo a Mata Atlântica à região da Quarta Colônia.  O período de execução finda em 2015. São entidades e órgão executores: SEMA, FZB, FEPAM, EMATER/RS, TNC.

A MIRASERRA, ONG filiada À APEDEMA/RS, se interessou pelo projeto, visto que ele terá atuação na Mata Atlântica e na região de transição, onde a ONG também atua.

Entretanto, a representante da MIRASERRA, biól. Lisiane Becker, questionou o fato do projeto abranger prioritariamente um só bioma, o que não abarca a biodiverisdade global do Estado. No entanto, não obteve resposta relativa à interface do RS-Biodiversidade com os dados do Projeto de Conservação da Mata Atlântica (PCMA-RS) e se esta integraria as informações a serem divulgadas na internet (página eletrônica e facebook).

A MIRASERRA, ainda, evidenciou que a apresentação do mapa dos biomas não incluia a Lei da Mata Atlântica e respectivo mapa de aplicação do decreto/IBGE (2008), visto que se pretendia a divulgação da biodiversidade e da educação ambiental.

Leia mais sobre esse tema no site da Mira-Serra.

porRedação

Pai-querê: audiência pública nesta sexta-feira (23), em Porto Alegre

O debate: Tanta produção de energia para quê? Para quem? A que preço?

A construção da Usina Hidrelétrica Pai Querê, que vai represar o Rio Pelotas na divisa entre Rio Grande do Sul e Santa Catarina, será debatida em audiência pública nesta sexta-feira (23), em Porto Alegre. O debate ocorrerá no Sindicato dos Engenheiros (Av. Érico Verissimo, 960), às 19h.

O periódico on line SUL21 traz, de reportagem de capa, a matéria de Felipe Prestes: “Nesta sexta, audiência pública vai debater controversa hidrelétrica no Rio Pelotas.” Diz o repórter: “Ambientalistas contestam a usina, cuja construção está prevista pelo Governo Federal desde os anos 70, mas ganhou força ao ser incluída nas obras do PAC. Quem se opõe ao empreendimento argumenta que a preservação da região atingida é prioritária.”

Clique aqui e leia a reportagem completa de Felipe Prestes, incluindo entrevista com Paulo Brack, do INGÁ, ONG filiada à APEDEMA/RS.

As audiências e o Projeto.

Cada audiência, sob a coordenação e presidência do IBAMA, terá duração de aproximadamente 3 horas, dividida em duas partes; na primeira, haverá abertura oficial em mesa composta por autoridades e especialistas, seguida de exposição técnica e ambiental do projeto pelo empreendedor. Depois do intervalo, na segunda parte da audiência, cada participante poderá fazer perguntas para os expositores do projeto, que darão os esclarecimentos e receberão sugestões, explica matéria do site da ONG Mira-Serra, filiada à APEDEMA/RS.

O projeto do aproveitamento hidrelétrico Pai Querê tem como sócias as empresas Votorantim Cimentos (43,75%), Alcoa Alumínios (43,75%) e DME Energética (12,5%), que formaram o Consórcio Empresarial Pai Querê (CEPAQ) e adquiriram em 2001 a concessão da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL).

Saiba mais sobre as audiências e o Projeto no site da Mira-Serra.

Barragens ameaçam o ecossistema do RS.

Nem só de Pai-querê vive o sobressaltado ecológico em termos de Barragens no RS. Segundo o prof. Dr. A. Eduardo Lanna, membro da ONG IGRÉ, filiada À APEDEMA/RS, no texto: “Pressões ambientais sobre o bioma Pampa”, o bioma Pampa, que só existe no Rio Grande do Sul, ocupando cerca de 63% de sua área, está ameaçado. Além de mencionar a monocultura de árvores exóticas, em especial o eucalipto, como uma das vilãs da história, o prof. Lanna diz que as ameaças ” não param aí. O governo federal e o estadual do Rio Grande do Sul vêm anunciando a construção de duas de cerca de uma dúzia de barragens na bacia do rio Santa Maria, que se insere nesse bioma. Essas barragens, que inundarão áreas importantes quanto à biodiversidade e a presença de espécies endêmicas, servirão para disponibilização de água para irrigação do arroz primordialmente.

Leia o texto do prof. Lanna, na íntegra, no site da IGRE.

Conheça também os materiais instrucionais da IGRÉ: e-book e vídeos.

porRedação

Novidades da MiraSerra

Mira-Serra, ONG filiada à APEDEMA/RS, divulga seu calendário de eventos em seu blog. Além das atividades passadas, que incluíram: dia 01 – Lançamento da Frente parlamentar em Defesa dos Animais (PoA), representando a APEDEMA/RS, dia 06 – Diálogo Florestal (PoA), bem como reunião do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Dia  09 – CTP Gestão Compartilhada Estado-Município/CONSEMA (PoA), 13 – GT UHE Pai Querê/ CERBMA-RS (PoA), dia 14 – participação de reunião técnica na FEPAM, dia 15 – CTP Gestão das Águas/CONSEMA e, nos dias 17 a 19 – debates sobre a Rio+20, a ONG ainda promete mais ações: dia 21 – Comitê de Gerenciamento da Bacia Hidrográfica do Lago Guaíba (PoA), de 21 e 22 – CONAMA  (Brasília) e dias 21 a 23- Fórum Gestão ambiental (PoA). No dia 23, Palestra para DAB/PUC (PoA), Plenária CONSEMA (PoA) e Audiência pública UHE Pai Querê (PoA).

Na manhã do dia 14/03, com o auditório lotado, muitos técnicos da SEMA tiveram que ficar de pé ou sentados no chão, para ouvir a interpretação do Dr. Gustavo Trindade sobre a Lei Complementar nº 140/2011. A coordenadora-presidente da MIRASERRA, biól. Lisiane Becker, esteve presente através do convite da casa para os membros da CTP Gestão Compartilhada Estado-Município (CTP GCEM) /CONSEMA.

Clique aqui e saiba mais sobre as atividades da Mira-Serra.

porRedação

Mira-Serra barra plantio de transgênicos próximo às UCs

Em Ação Popular impetrada pela coordenadora-presidente do Projeto Mira-Serra, ONG filiada da APEDEMA, biól. Lisiane Becker, foi obtida sentença favorável da Justiça Federal contra a redução dos limites para plantio de soja e algodão transgênicos no entorno de Unidades de Conservação situadas no Rio Grande do Sul. Ler mais

porRedação

ANAMA, Curicaca e MIRA-SERRA unidas pela Biosfera da Mata Atlântica

ONGs indicadas pela APEDEMA participam de Reunião do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

O Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica do RS – CERBMA/RS – se reunirá no dia 06/03/2012,  às 14 horas, na Rua Carlos Chagas, nº 55, 11º Andar/Sala 1107, em Porto Alegre. Será a 163ª Reunião do Comitê que, numa articulação entre o Elo Estadual da RMA no RS e a APEDEMA/RS, é integrado também pelas ONGs indicadas pela APEDEMA: ANAMA, Curicaca e MIRA-SERRA.

Segundo convite enviado por Maria Isabel Stumpf Chiappetti, Presidente do Comitê Estadual da RBMA, a reunião terá como pauta:

A)    14h: Abertura pela presidente. Avaliação da minuta da ata da Reunião Ordinária de janeiro de 2012. Leitura e ajustes da pauta;

B)    14h30min: Monitoramento das Metas de Aichi como subsídios para o planejamento de ações públicas e da sociedade para a conservação da biodiversidade:

      B.1) Atuação do CERBMA na definição de indicadores para monitoramento das Metas de Aichi através do Anuário Mata Atlântica, via Conselho Nacional – Alexandre Krob, ponto focal do RS;

B.2) Proposta da SEMA para o monitoramento do alcance das Metas de Aichi até 2020 – Dennis Patrocínio, Projeto RS Biodiversidade;

C)    15h30min: Apresentação de estudos sobre sociobiodiversidade:

C.1) “Projeto Palmeira Juçara e Comunidades: manejo sustentável e promoção da cadeia de valor dos frutos” – Letícia Troian, ANAMA;

C.2) “Projeto Cadeia Produtiva do Pinhão” – Alexandre Krob, Curicaca;

D)    16h30min: Assuntos Gerais: D1) Relatos de representantes do CERBMA/RS em Conselhos Consultivos de UCs; D2) Informes: 1) avaliação e encaminhamentos do CERBMA/RS sobre o AHE Pai Querê; 2) Projeto de Lei n° 11/2012 que Institui a Política Estadual dos Serviços Ambientais e o Programa Estadual de Pagamento por Serviços Ambientais; D3) Outros assuntos pautados pelos conselheiros.

Este slideshow necessita de JavaScript.

porRedação

Mira-Serra denuncia destruição de cartão de visita na Serra

 OS DESCAMINHOS DE SÃO FRANCISCO DE PAULA ATÉ A COPA

Segundo a Biól. MSc. Lisiane Becker, da ONG Mira-Serra, afiliada à APEDEMA, a lista oficial dos municípios para a visita na COPA 2014 pode ser prejudicada por mais danos ambientais. Em artigo publicado no site da ONG, que, inclusive, foi usado na denúncia da promotoria, a Bióloga caracteriza o município de São Francisco de Paula (RS) como singular.

Diz Becker: “Num intrincado processo ecológico, a sua exuberante biodiversidade age sinergicamente com os recursos hídricos – que contribuem para cinco bacias hidrográficas de duas (das três) regiões hidrográficas do Rio Grande do Sul. E, por tanta beleza, está na lista oficial dos municípios para visitação da COPA 2014. Paradoxalmente, o município está substituindo todos os seus atributos naturais pelo cultivo de Pinus sp e Acacia sp., alterando drasticamente a paisagem da campos de altitude e das florestas. São exemplos disto, entre inúmeros outros, o Vale do rio Padilha e Sumidouro, no rio Rolante.”

Clique aqui e leia o artigo completo.


porRedação

Mira-Serra participa do II Encontro Brasileiro de Secretários de Meio Ambiente NO FST

Lisiane Becker, da ONG MIRA- SERRA, afiliada da APEDEMA/RS, esteve entre os dias 26 e 27 de janeiro, no II Encontro  Brasileiro de Secretários de Meio Ambiente –  “Articulação política pela Sustentabilidade” – que contou também, com a participação de algumas ONGs, como o GESP de Passo Fundo, também afiliada da APEDEMA/RS, representado por Lucinda Gonçalves, funcionários públicos, acadêmicos, profissionais, membros do CONAMA, entre outros.

 Clique aqui para ver o relato de Mira-Serra.

Mira-Serra registra o evento no FST