Lives sobre o jornalismo ambiental

Esta imagem possuí um atributo alt vazio; O nome do arquivo é captura-de-tela-2022-03-23-acc80s-15.09.01.png

Nesta quarta-feira, dia 23, 19h, acontece um painel sobre “Novos Olhares sobre Jornalismo Ambiental”, promovido como parte do Festival 3i – Jornalismo Inovador, Inspirador e Independente. E nesta sexta-feira, 13h30min com parte do FIGA – Fórum Internacional de Gestão Ambientai – FIGA, organizado pela ARI – Associação Riograndense de Imprensa, haverá o painel sobre Jornalismo “O papel do jornalismo frente às mudanças climáticas”.



23/3/3022, 19 horas – Novos Olhares sobre Jornalismo Ambiental

O jornalismo tem que se preparar para os desafios na cobertura de temas ambientais. As pautas se conectam em uma complexidade que exige dos profissionais a busca por conhecimentos em áreas distintas. Clima, biodiversidade, economia, empresas, gestão pública, ODS, ESG, geopolítica etc. O olhar de repórter e de editores precisa buscar essa complexidade e traduzir para os diversos públicos. Não basta apenas reportar o fato, a declaração. É preciso compreender a ciência por trás das pautas ambientais.

São os seguintes os participantes:

Maristela Crispim, Mediadora

Jornalista e mestre em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFC. Fundou, em 2018, a Agência de Conteúdo Eco Nordeste, da qual é editora-chefe. Trabalhou 24 anos no Diário do Nordeste, período em que conquistou quase 50 premiações de Jornalismo. Fez parte do júri do Prêmio Esso e da equipe de seleção do Programa Petrobras Socioambiental. Deu aula de Comunicação para a Sustentabilidade na Unifor.

Claudio Angelo

Claudio Angelo é coordenador de Comunicação do Observatório do Clima. Foi editor de Ciência da Folha de S.Paulo e colaborou com veículos como piauí, Época, Nature e Scientific American. É autor de A espiral da morte – como a humanidade alterou a máquina do clima (Companhia das Letras, 2016), vencedor do Prêmio Jabuti de Ciências em 2017. Planta milho e banana-nanica.

Tatiane Matheus

Jornalista e pesquisadora em Justiça, Equidade, Diversidade e Inclusão e responsável pelo Curso para Jornalistas em Mudanças Climáticas no Instituto ClimaInfo. De 2004 a 2011 foi repórter no jornal O Estado de S. Paulo, teve matérias publicadas na Revista Exame, Terra, entre outros. Iniciou a sua carreira em 1999 na sua cidade, Santos (SP) na Santa Cecília TV – afiliada da TVE. Trabalhou na Voz Audiovisual, em Coruña, na Espanha. É mestre em produção e gestão audiovisual pela Universidade da Coruña. É pós-graduada em Políticas e Relações Internacionais com especialização em Didática para o Ensino Superior (FESP-SP), em Gestão de Projetos (FGV-SP) e em produção executiva em animação (Diboos- Madrid). Atuou de 2014 a 2020 em agências de Comunicação em Comunicação Estratégica, Assessoria de Imprensa e Gestão de Redes Sociais.

Marina Marçal

Coordenadora do Portfólio de Política Climática do Instituto Clima e Sociedade (iCS). É ecofeminista negra e advogada, doutoranda e mestra em Sociologia e Direito na linha de pesquisa de Conflitos Socioambientais, Rurais e Urbanos pela Universidade Federal Fluminense (UFF-RJ). Também é mestra em Relações Étnico-Raciais pelo CEFET-RJ. Tem experiência em pesquisas acadêmicas ambientais há mais de 11 anos pela PROEX-UFF, FAPERJ e FIOCRUZ (incluindo o Mapa de Conflitos de Injustiça Ambiental no Brasil) e trabalho de campo envolvendo povos indígenas, quilombolas e populações no entorno de atividade mineral em Minas Gerais e no Pará. Também é membro do International Climate Politics HUB e do Climate Reality Project.

25/3 – 13h30min – O papel do jornalismo frente às mudanças climáticas”.

E na sexta, dia 25/3, 13h30, de forma presencial e também pela Internet, haverá o painel “O Papel do Jornalismo frente às Mudanças Climáticas”. O evento faz parte do FIGA – Fórum Internacional de Gestão Ambiental. Participam da mesa dos trabalhos, Zuliana Lainez – Jornalista – Peru; Ilza Maria Tourinho Girardi – Jornalista – UFRGS; Eloisa Beling Loose – Jornalista – UFRGS. Coordenará os trabalhos o jornalista João Batista Santafé Aguiar.

Zuliana Lainez

Jornalista – Peru. Vice-presidente da Federação Internacional de Jornalistas. Presidente da Associação Nacional de Jornalistas do Peru. Editor de opinião do jornal digital Crónica Viva. Estudou jornalismo na Universidade Jaime Bausate y Meza, no Peru. Foi chefe de informação do jornal Liberación e produtora jornalística da Rádio Santa Rosa. Professora de Legislação Jornalística e Direito à Informação.

Ilza Maria Tourinho Girardi

Jornalista. É professora Titular aposentada da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal de Rio Grande do Sul. É professora convidada no Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Criou em 2003 a primeira disciplina Jornalismo Ambiental do país. Criou a disciplina Comunicação e Educação Ambiental para o Curso de Museologia da mesma faculdade. Na pós-graduação ministra o seminário Jornalismo e Meio Ambiente. É líder do grupo de Pesquisa em Jornalismo Ambiental e orienta no mestrado e doutorado. Coordena o Projeto de pesquisa Epistemologia do Jornalismo Ambiental e o projeto de extensão Observatório do Jornalismo Ambiental. Faz parte da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental e da Rede de Comunicadores Ambientais da América Latina e Caribe. Foi presidente da Coolmeia – Cooperativa Ecológica. Atualmente é coordenadora do Núcleo de Ecojornalistas do Rio Grande do Sul.

Eloisa Beling Loose

Jornalista –   UFRGS  jornalista, professora, pesquisadora e consultora na área de
Comunicação e Meio Ambiente, com ênfase em aspectos atrelados às mudanças
climáticas. Possui formação interdisciplinar e ampla experiência na coleta e análise de dados, assim como na área de divulgação científica. Já trabalhou em redação, assessoria de imprensa e instituições de ensino superior. Atualmente atua como consultora na área de comunicação climática. Recebeu o Prêmio Capes 2017 de melhor tese na área de Ciências Ambientais pelo trabalho sobre as relações entre comunicação, percepção de risco e governança das mudanças climáticas, com foco nos atores envolvidos na produção e recepção de notícias locais em Curitiba. Concluiu doutorado na área da Comunicação em 2021, com foco na cobertura climáticas de veículos não hegemônicos. Possui treze anos de experiência na área de investigação, com vasta prática em produção de artigos, livros, capítulos de livros, apresentações e relatórios técnicos, e em gestão de projetos de ensino, pesquisa e extensão. Dedica-se a projetos de comunicação, pesquisa e educação voltados para a melhor compreensão das questões ambientais, especialmente aquelas voltadas para o enfrentamento da crise climática.

João Batista Santafé Aguiar

Jornalista. Editor dos sites AgirAzul.com, Jornalismo Ambiental no Brasil e no Mundo (www.ja.jor.br). Vice-presidente da Rede Brasileira de Jornalismo Ambiental / RBJA. Administrador da lista de discussões da RBJA. Membro do Conselho Fiscal da ARI – Associação Riograndense de Imprensa.



  • Post
  • Bloco

Status e visibilidade

VisibilidadePúblico

Publicar23/03/2022 15:55Formato do postCitaçãoGaleriaImagemLinkNotaPadrãoVídeoFixar no topo do blogAutorEditor/AgirAzul.comHabilitar AMPMover para a lixeira

10 revisões

Link permanente

Categorias

Pesquisar categoriasSem categoriaArtigos CientíficosBolsasCongressos & EncontrosCursos e OficinasEmpregosEnsinoFinanciamento ColetivoFontesFundoJornalismo AmbientalJornalismo CientíficoLivroNúcleos e entidadesNotíciaspesquisaPremiaçãoProdução AcadêmicaUncategorizedVagasVeículos e ProgramasCurta MetragemInternetJornalRádioRevistaTVVerificaçãoAdicionar nova categoria

Tags

Imagem destacada

É recomendado selecionar uma imagem destacada para uma melhor experiência do usuário.Definir imagem destacada

Resumo

Escreva um resumo (opcional)

Saiba mais sobre os resumos(abrir em uma nova aba)

Discussão

Abrir o painel de publicação

Notifications

Post atualizado.Selecionar arquivos

Next Post

Falece aos 98 anos o professor Kurt Schmeling, fundador do Movimento Roessler

dom mar 27 , 2022
O Professor Kurt Günther Hugo Schmeling faleceu neste domingo aos 98 anos. Foi um dos fundadores do Movimento Roessler para Defesa Ambiental, entidade ambientalista criada em Novo Hamburgo em 16 de junho de 1978. O nome da entidade homenageia o pioneiro Henrique Roessler, criador da UPN – União Protetora da […]
Send this to a friend