Autor Redação

porRedação

Fundação Gaia promove hoje: “Crise Hídrica e Abordagem Ecossistêmica”

Captura de Tela 2015-09-08 às 07.35.45Frequentemente a grande mídia e os governos encaram os problemas ambientais de forma fragmentada, com simplificações inadequadas, desconsiderando os dados mais relevantes quanto às suas causas. Como “Água” é a temática norteadora das palestras do Ecologia na Cultura em 2015, Paulo Brack, professor da UFRGS e presidente do INGÁ, ressaltará a importância da abordagem ecossistêmica para entender e vislumbrar soluções para a crise hídrica. A palestra acontece no dia 08 de setembro, terça-feira, às 20h na Livraria Cultura em Porto Alegre, com entrada franca.

A atividade mensal é promovida pela Fundação Gaia – Legado Lutzenberger em parceria com a Livraria Cultura. Os encontros realizam-se geralmente na segunda terça-feira de cada mês (consulte a agenda previamente), com entrada franca. Interessados podem obter certificado de participação nas palestras, tanto para cada evento como para todas nas quais participarem. Para isso basta escrever para reservas@fgaia.org.br e solicitar maiores informações. Ler mais

porRedação

Agapan realiza primeiro debate em Guaíba sobre os malefícios de fábrica de celulose

De frente para a plateia de mais de cem pessoas, Francisco Milanez fala sobre impactos da produção de celulose

De frente para a plateia de mais de cem pessoas, Francisco Milanez fala sobre impactos da produção de celulose

Após a realização da edição especial do Agapan Debate, no dia 31 de agosto em Guaíba (RS), no salão da Paróquia Nossa Senhora da Paz, ao lado da empresa Celulose Riograndense (CMPC), a comunidade do bairro Alegria, que sofre em primeiro plano os impactos da fábrica Celulose Riograndense, manifesta o desejo de que a Agapan retorne para ampliar o debate com moradores dos demais bairros da cidade.

O conselheiro e ex-presidente da Agapan, biólogo Francisco Milanez, um dos palestrantes do evento, falou sobre os riscos que o processo de branqueamento de fibras de celulose com a utilização de Cloro representa para os moradores e para o Guaíba. Milanez também alertou para os impactos causados pela grande quantidade de eucaliptos plantados no bioma Pampa. O tema também foi abordado pelo presidente da Agapan, engenheiro agrônomo Dr. Leonardo Melgarejo, que, durante a abertura do Agapan Debate, alertou para o grande consumo de água por parte dos eucaliptos. Melgarejo também falou sobre os perigos para a economia local e para os produtores gaúchos, que ficam reféns da indústria de celulose, que monopoliza o mercado comprador de eucaliptos no RS.

Texto e fotos: Heverton Lacerda/Imprensa Agapan
Veja a matéria na íntegra no site da AGAPAN

porRedação

AGAPAN Debate Especial: Os riscos da fábrica de celulose em Guaíba

Captura de Tela 2015-08-30 às 07.00.16Na próxima segunda-feira (31/8/2015) a AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, associada da APEDeMA/RS estará o AGAPAN Debate na cidade de Guaíba para discutir os riscos que a fábrica de celulose traz para os habitantes da cidade de Guaíba e a biodiversidade.

Em conjunto com moradores da comunidade do bairro Alegria, de Guaíba (RS), a Agapan está promovendo o primeiro Agapan Debate fora de Porto Alegre. O encontro aberto aos interessados será no Salão Paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Pz – av. República, 516 – Bairro Alegria, em Guaíba/RS.

A entidade ambientalista e os moradores de Guaíba querem debater a importância social, os impactos socioambientais e os riscos que a fábrica de celulose instalada no município representa para a cidade e para o rio Guaíba, para a saúde dos moradores, para a biodiversidade e preservação do bioma Pampa, para o desenvolvimento social do Estado gaúcho.

Serão palestrantes o Francisco Milanez, integrante do Conselho Superior da AGAPAN, biólogo e arquiteto, e Cristiane Montemezzo Simões, moradora de Guaíba. A Abertura estará a cargo de Leonardo Melgarejo, presidente da AGAPAN.

Os organizadores estão sugerindo que transporte solidário pode ser uma boa opção aos participantes. Convide amigos e pessoas que se importam com os temas fundamentais para as nossas cidades e compareça. Caronas podem ser combinadas aqui pelo grupo de e-mails mesmo. Quem for de carro, pode oferecer carona. O Catamarã é uma opção para a ida (tem que pegar um taxi lá em Guaíba para chegar até a igreja). Para a volta, podemos ver caronas também.
 
Evento no Facebook (com mapa)
 
 
Dia: 31 de agosto de 2015
Hora: 19h
Endereço: Paróquia Nossa Senhora da Paz Av. República, nº 516, Bairro Alegria 92500-000 / Guaíba – RS – Brasil
 
porRedação

Ambientalistas reúnem-se com Procuradora da República

PR

Foto EcoAgência: Héverton Lacerda (Agapan), Julio Alt (Mogdema), Paulo Brack (Apedema) e Procuradora Geral da República Patrícia Weber

Os representantes da APEDEMA/RS – Assembleia Permanente de Entidades em Defesa do Meio Ambiente do RS, do Movimento Gaúcho em Defesa  do  Meio  Ambiente – Mogdema, do Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais, InGá, da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, Agapan, e o Núcleo de Ecojornalistas do RS, reuniram-se nesta terça-feira (25/8/2015) na sede do MPF em Porto Alegre, com a procuradora do Núcleo Criminal Especializado, Procuradora da República Patrícia Maria Núñez Weber.

Ler mais

porRedação

Vídeo completo sobre os acontecimentos de 20/8: Audiência Pública sobre o projeto que extingue a FZB

Captura de Tela 2015-08-24 às 07.57.48Em trabalho praticamente artesanal, a Professora Ana Carolina Martins da Silva, participante da AGAPAN, ASPAN e GESP, colheu imagens históricas e depoimentos sobre os acontecimentos que envolveram a Audiência Púbica realizada na Assembleia Legislativa em 20 de agosto, a audiência com o Procurador do Estado – chefe da assessoria de assuntos jurídicos da Casa Civil José Klieman e pela Secretária do Meio Ambiente substituta Maria Patrícia Mollman. O vídeo traz depoimentos do presidente dos Amigos da Terra Brasil, Fernando Campos Costa, de Arisa Araújo da Luz, Claralua/Colégio Bom Jesus, Juliano Frakedin, Leonardo Melgarejo, presidente da AGAPAN, Lisiane Becker, da Mira-serra, do Professor Ludwig BUckup, do IGRE, Marco Aurélio Azeredo, e outros. As fotos aproveitadas no vídeo são da própria Ana Carolina e de César Cardia, além da assessoria do Deputado Adão Villaverde.

Veja o vídeo de 17min: https://youtu.be/WYlWDXHVE4E

porRedação

Emocionante, a Audiência sobre a FZB lota o Auditório Dante Barone, da Assembleia Legislativa

Captura de Tela 2015-08-20 às 20.29.47

Imagem congelada do vídeo realizado por Eliege Fante

A Comissão de Agricultura e Pecuária da Assembleia Legislativa, presidida pelo Deputado Adolfo Brito, realizou na manhã desta quinta-feira (20/8/2015), no Auditório Dante Barone, uma Audiência Pública sobre o projeto de Lei n. 300/2015 de iniciativa do Governador Sartori, que propõe a extinção da Fundação Bootânica, entre outras.  Inicialmente marcada para o Plenarinho, teve que ser transferida para o Auditório que, mesmo assim, não suportou a todos os interessados.

Captura de Tela 2015-08-20 às 20.16.27

Foto: César Cardia

Entre os inscritos para falar, o Professor Ludwig Buckup, da ONG IGRE, associada da APEDeMA/RS, falou cinco minutos na tribuna e disse que o Governador José Ivo Sartori foi seu aluno, mas que provavelmente faltou as aulas de Ecologia, pois, se tivesse assistido, não teria remetido o projeto à Assembleia. Veja o vídeo produzido pela Jornalista Eliege Fante, da EcoAgência de Notícias.

Diversas entidades associadas da APEDeMA/RS estiveram presentes, como a AGAPAN, a Miraserra, o INGÁ, e o IGRE.

Ainda pela manhã, uma comissão foi recebida por representantes da Casa Civil no Palácio Piratini.

porRedação

Audiência Pública sobre a extinção da FZB é nesta quinta-feira na Assembleia Legislativa

Captura de Tela 2015-08-19 às 08.06.31Nesta quinta-feira (20/8), a Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembleia Legislativa do RS, presidida pelo deputado Adolfo Brito (PP), realiza reunião ordinária às 9h, no Plenarinho, seguida de audiência pública sobre a situação da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul, às 9h30. A proposição é dos deputados Altemir Tortelli (PT) e Manuela d’Ávila (PCdoB).

Para Alexandre Krob, da ONG Curicaca,  “não há agora como consertar o PL 300/2015 – qualquer emenda ou substitutivo é concordar com a extinção da FZB e aceitar a forma “goela abaixo” como o Governo quis impor sua ideia à sociedade, com graves e prejudiciais mudanças na gestão ambiental no Rio Grande do Sul”. E lembrou que “a Secretária Ana Pellini já reconheceu publicamente que o “projeto é ruim”, agora é a vez do Governador Sartori e da maioria dos deputados”.

E conclama todos a participarem da Audiência Pública: ” Vamos mostrar que só existem dois caminhos: ou o Governador retira o PL, ou os deputados dizem NÃO com toda a sociedade”.

As entidades associadas da APEDeMA/RS também estão chamando à participação na Audiência Pública.

Veja as fotos do Curicaca da manifestação de segunda-feira, 17/8:  https://www.facebook.com/InstitutoCuricaca/photos/a.233257966722351.52039.226674187380729/881273868587421/?type=1

porRedação

Projeto de Lei que extingue a FZB pode ser retirado pelo Governo do RS, acreditam ambientalistas

Captura de Tela 2015-08-18 às 20.45.44A retirada do Projeto de Lei 300/2015 da Assembleia Legislativa pelo Governo do Rio Grande do Sul, que extingue a Fundação Zoobotânica composta pelo Museu de Ciências Naturais, Parque Zoológico e o Jardim Botânico, está na iminência de acontecer, antes mesmo da audiência pública marcada para quinta-feira (20), no auditório Dante Barone da Assembleia Legislativa.
A possibilidade se deve a declarações da secretária estadual de Meio Ambiente, Anna Pellini, durante ato pela retirada do projeto, realizado na manhã desta segunda-feira (17), em frente à Sema, em Porto Alegre. A secretária, autora do projeto, admitiu que o mesmo não é bom. “O projeto é ruim e temos de rever essa posição”, afirmou a secretária, ao anunciar alternativas, como a retirada da urgência da votação do projeto ou a apresentação de um substitutivo à proposta original. (Confira a declaração da secretária aqui.)
porRedação

Terça Ecológica discutiu a reação paraense frente aos impactos da mineração

Captura de Tela 2015-08-20 às 19.57.04Nesta terça-feira (18/8/2015), o NEJ-RS  – Núcleo de Ecojornalistas do RS – realizou mais uma edição da série de debates Terça Ecológica com a exibição do documentário Juruti Velho, lançado em 2012. A produção, dirigida pela jornalista e cineasta Karine Emerich, aborda os impactos das atividades de mineração da produtora de alumínio Alcoa em comunidades da região de Juruti Velho, município do oeste paraense. O encontro ocorreu na Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da UFRGS (FABICO), em Porto Alegre.

Wálmaro Paz, jornalista e ex-assessor de comunicação do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA), levou à diretora Karine Emerich imagens com registros das trajetórias da comunidade. Com isso, surgiu a ideia de realizar um documentário sobre o movimento de resistência da população frente à exploração de bauxita pela Alcoa. Durante o debate, Wálmaro ressaltou que o filme teve divulgação impedida pelo governo durante o período da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), em 2012, por conta do financiamento massivo das campanhas eleitorais por companhias de mineração como a Vale.

Juruti Velho, financiado pelo Incra e pela Alcoa, foi exibido pela BBC e, após a Rio +20, pela TV NBR. O vídeo também passou a ser distribuído pela Alcoa. O evento contou com os apoios da FABICO, da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (AGAPAN) e do Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (InGÁ).

O documentário está disponível neste link.

Por Débora Gallas – especial para a EcoAgência – www.ecoagencia.com.br

porRedação

GESP defende as nascentes do rio Passo Fundo

O diretor do Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas – GESP Paulo Cornélio, entregou documento para a Vereadora Claúdia Furlanetto (PT) contendo informações técnicas sobre a área conhecida como “Berço das águas”. onde encontram-se as nascentes das Bacias Hidrográficas do Rio Passo Fundo, Taquari Antas, Apauê-Inhandava e Alto Jacuí.

Neste documento, ainda há a avaliação do GESP sobre a área do entorno do Aeroporto Lauro Kurtz, onde estão localizadas as nascentes formadoras do Rio Passo Fundo e Arroio Miranda (tributário da margem esquerda do Rio Passo Fundo). Todo este espaço territorial possui uma importância fundamental para a economia e para a saúde humana de Passo Fundo e mais de 200 municípios do Estado do Rio Grande do Sul.
porRedação

Dia cheio de manifestações contra a extinção da ZOOBOTÂNICA – até a Secretária disse que o projeto é ‘ruim’ !

Captura de Tela 2015-08-17 às 19.57.19A Secretária do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável – SEMA, Sra. Ana Pelini, ao chegar ao seu trabalho na manhã desta segunda-feira (17/8) viu-se em meio à manifestação contra o Projeto de Lei n. 300/2015. Para surpresa dos presentes e de forma republicana manifestou-se em meio aos participantes da movimentação dizendo que o Projeto de Lei n. 300/2015 é ‘ruim’. Vejam o vídeo de 10min. Quem está com o microfone e conduz a manifestação é o Professor Paulo Brack, da Coordenação do INGÁ e da APEDEMA/RS. O Eng. Agr. Leonardo Melgarejo, Presidente da AGAPAN, faz uma pergunta direta: ‘quem fez este projeto?’.  Assistam o vídeo e formem sua própria opinião. Depois, ao serem recebidos pelo Vice-Chefe da Casa Civil no Palácio Piratini, as lideranças e os participantes da mobilização viram uma cara espantada do funcionário, não acreditando no que ouvia.

Nota modificada às 20h29min.

porRedação

Piquenique proposto pela AGAPAN e entidades no Jardim Botânico foi um grande evento

Captura de Tela 2015-08-16 às 20.48.14Em um dia de protestos na rua contra o Governo Federal e também do Festival do Japão que levou uma multidão à Academia da Brigada Militar, o Jardim Botânico recebeu milhares de pessoas que foram protestar contra o projeto de lei n. 300/2015 que extingue a Fundação Zoobotânica e prevê a extinção de todos os seus servidores. A AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, o Instituto Curicaca, o INGA, e outras, junto com o povo de Porto Alegre se fez presente em massa no evento.

Veja o Vídeo realizado com muito carinho pela militante e Professora da UERGS Ana Carolina Martins da Silva. Além de filmar momentos importantes do Ato, também gravou depoimentos de Alexandre Krob, do Curicaca – profundo conhecedor da importância da FZB -, Leonardo Melgarejo, Paulo Brack, Paulo Ott, Edi Fonseca, Cássio Rabuske da Silva e outros.

porRedação

Agapan Debate, piquenique e audiência pública contra possível extinção da FZB

Arte com foto de Caroline Ferraz/Sul21

A possível extinção da Fundação Zoobotânica do RS, proposta pelo governador José Ivo Santori, é tema do Agapan Debate Especial que acontece na próxima segunda-feira (17), às 18h30, no Semapi (Rua Lima e Silva, 280). Participam do debate o engenheiro agrônomo e presidente da Agapan, Leonardo Melgarejo, o biólogo e professor Paulo Brack (Ufrgs), a bióloga Andréia Carneiro (FZB) e o agrônomo Alexandre Krob (Instituto Curicaca). O Agapan Debate em apoio do Ingá, Mogdema e Apedema e entrada gratuita.

Ler mais

porRedação

APN-VG fala na Tribuna da Câmara de Vereadores de Porto Alegre sobre o rio Gravataí e manifesta apoio à FZB

Captura de Tela 2015-08-14 às 12.58.13A Associação de Preservação da Natureza do Vale do Gravataí (APN-VG), associada da APEDeMA/RSocupou, na tarde desta quinta-feira (13/8), o período destinado à Tribuna Popular, da Câmara Municipal de Porto Alegre. O representante da entidade, Sérgio Cardoso, destacou a importância do projeto Rio Limpo, para a conscientização e preservação do meio ambiente. Segundo o convidado, um dos objetivos da entidade é levar a educação ambiental às escolas. “Nós trabalhamos basicamente com os educandários, mas nosso foco é atingir o maior número de pessoas, a fim de promover a conscientização”, disse. “Dessa forma, abordamos diversos locais e temos um público diversificado.” Ler mais

porRedação

Terça Ecológica dia 18 vai debater “Juruti Velho”

Captura de Tela 2015-08-14 às 06.20.01O Núcleo de Ecojornalistas do RS (NEJ-RS) apoiado pela Fabico/UFRGS, Agapan e InGÁ, convida todas e todos para a exibição do documentário “Juruti Velho”, na próxima terça-feira, 18 de agosto, 19h, no auditório da Fabico/UFRGS, anexo I do Campus Saúde, auditório 3 (rua Ramiro Barcellos, 2705, Porto Alegre, RS)(veja no mapa)

O vídeo traz a resistência das comunidades deste município situado no oeste do Pará, frente à implantação da mineradora Alcoa, que tomou 85 km quadrados de floresta. 

Os convidados para o debate são: a jornalista e diretora do documentário Karine Emerich e o jornalista e ex-assessor do INCRA Wálmaro Paz. Ler mais

porRedação

Diversos atos públicos programados em defesa da FZB

Captura de Tela 2015-08-14 às 06.02.37A AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, o INGA, o IGRE, a UPAN, o Movimento Roessler, o Instituto Curicaca, a Fundação Gaia, o CEA, a AIPAN, a ASPAN,  e todas as entidades e pessoas que estão se posicionando contra a aprovação do Projeto de Lei n. 300/2015 enviado pelo Governo Sartori à Assembleia Legislativa extinguindo a Fundação Zoobotânica  convidam para diversos atos programados nos próximos dias.

No domingo, das 13 às 17h, no Jardim Botânico, Piquenique contra a extinção da FZB – piquenique, mostra científica e manifestações. 

Na segunda-feira, pela manhã um grande protesto em frente à SEMA, na Av. Borges de Medeiros, no centro de Porto Alegre (veja em outro post)

porRedação

AIPAN e UNIJUI protestam contra a extinção da FZB

Captura de Tela 2015-08-17 às 20.11.10A AIPAN – Associação Ijuiense de Proteção ao Ambiente Natural, associada da APEDeMA/RS,  juntamente com a UNIJUÍ e a AGENDA 21 de Ijuí realizaram um ato contra a extinção da Fundação Zoobotânica, proposta pelo governo do estado. O abraço simbólico aconteceu em frente a Biblioteca Mario Osório Marques no Campus da Unijui-Ijui e foi registrado pela imprensa. O ato ocorreu dia 12 de agosto na pista de atletismo do Campus de Ijuí.

porRedação

CEA apóia manifesto público contra a ‘Agenda Brasil’

ceaSob o argumento de buscar saídas para as crises econômica e política em que o país se encontra, o governo federal negocia com o Senado um pacote de medidas legislativas que aprofunda os retrocessos em questões socioambientais, rifando os direitos territoriais indígenas e a regulação ambiental e colocando o país na contramão das respostas que exige a crise climática.

O documento surpreende ao ignorar eventos como a crise hídrica e energética, que demandam o aumento da conservação ambiental, e não sua redução; e ao propor ainda menos controles sobre a atividade das empreiteiras, cujas relações com os agentes públicos vêm sendo reveladas pela Operação Lava-Jato.

Veja o texto completo

porRedação

InGá tem projeto de Cinema Educação Ambiental selecionado para execução

Cinema Educaçã AmbientalContemplado pelo Edital 02/2014 do Fundo Pró-Defesa do Meio Ambiente da Secretaria do Meio Ambiente de Porto Alegre (FUNPROAMB/SMAM), o projeto “Cinema Educação Ambiental : audiovisual e sustentabilidade formando rede nas escolas municipais de Porto Alegre” inicia suas atividades em agosto de 2015.

O trabalho é parte de um conjunto de atividades multidisciplinares que o InGá, associado da APEDeMA/RS, têm realizado no que tange a Educação Ambiental, especificamente no sentido de reinventar o ambiente dos espaços escolares. Fundamentado na educação popular, arte-educação e acrescido de perspectivas agroecológicas e permaculturais, pretende-se utilizar o audiovisual como ferramenta pedagógica de difusão, construção e fortalecimento de redes e práticas para a sustentabilidade nas escolar.

Veja a nota completa

porRedação

Projeto Extinção da Fundação Zoobotânica: estaremos retrocedendo à idade das trevas em biodiversidade no Estado do Rio Grande do Sul?

2013-12-24 21:08:43 +00001O Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (InGá) publica longa carta em seu blog sobre a possibilidade de extinção da Fundação Zoobotânica.

Diz o texto:

 

O Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (InGá) vem apelar para o bom senso do Governo do Estado do Rio Grande do Sul e dos deputados estaduais no sentido da retirada ou indeferimento da proposta de Lei do Governo do Estado do Rio Grande do Sul, que corre em regime de urgência, na Assembleia Legislativa, que prevê a extinção da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB/RS). Além do fechamento do órgão, ocorreria consequente demissão de dezenas de funcionários altamente gabaritados e conhecimento único na área de biodiversidade, como parte de pacote que alegadamente visaria cortar gastos do governo.

É importante lembrar que a Fundação é composta por órgãos executivos consagrados, como o Museu de Ciências Naturais, o Jardim Botânico e o Parque Zoológico. Segundo a ex-diretora da FZB, Arlete Pasqualetto, o Museu de Ciências Naturais é Fiel Depositário de Componentes do Patrimônio Genético, sendo uma das poucas instituições no Brasil credenciadas pelo Conselho do Patrimônio Genético do Ministério do Meio Ambiente, mantendo em volta de 400.000 registros de plantas e animais tombados em suas coleções científicas, sendo a base de conhecimento da biodiversidade gaúcha.

Ler mais

porRedação

GESP aciona o Ministério Público contra a extinção da FZB

gespGrupo se une a ambientalistas do Estado e enfatiza a contrariedade com a extinção da Fundação

O Grupo Ecológico Sentinela dos Pampas protocolou, nesta segunda-feira, 10, junto ao Ministério Público um documento manifestando a contrariedade do Grupo diante do projeto de lei, proposto pelo Governo Sartori como medida para amenizar a crise econômica e política do Rio Grande do Sul e que prevê a extinção da Fundação Zoobotânica, responsável pelo Jardim Botânico e zoológico de Sapucaia do Sul. No documento, o Gesp ressalta a importância do órgão que, hoje, desenvolve pesquisas que auxiliam a conservação da biodiversidade estadual e colabora de forma efetiva na gestão ambiental do Estado. Ainda, o Gesp busca, com o documento, motivar e estimular a ação do Ministério Público para reverter a situação e buscar a não aprovação do projeto.
porRedação

Sartori continua o desmanche da politica ambiental: antes o licenciamento e o CONSEMA, agora é a Fundação Zoobotânica

Captura de Tela 2015-08-11 às 21.56.50Sobre os últimos acontecimentos na área ambiental, o Centro de Estudos Ambientais – CEA -, associada da APEDeMA/RS, lançou as seguintes reflexões:

Após o caos na gestão do estado do Rio Grande do Sul, que “coincidiu” com o inicio do seu governo, Sartori aponta como solução “mágica“, a velha receita neoliberal e que esta no âmago da crise ecológica: o afastamento do Estado como ente regulador de poder e mitigador de injustiças no campo ambiental, no caso, pela a extinção de estruturas públicas. Dentre as estruturas de estado que estão para serem destruídas, num primeiro momento, esta a Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB/RS) (www.fzb.rs.gov.br), integrante do Sistema Estadual de Proteção Ambiental (SISEPRA), o que revela uma visão simplista de administração pública e comprometida como o capital. Ler mais

porRedação

Vídeo explica a importância da Zoobotânica

A Professora Ana Carolina Martins da Silva, da UERGS, e militante ambientalista da AGAPAN, GESP e ASPAN, associadas da APEDeMA/RS, gravou depoimento do Professor da UFRGS Paulo Brack, do INGá, sobre a proposta do Executivo Estadual de extinguir a Fundação Zoobotânica.

Confira o Vídeo com o pedido de apoio contra a proposta de sua Extinção e a demissão de seus funcionários, pelo atual Governo Estadual, como “estratégia” de economia financeira

Paulo Brack fala sobre a possibilidade de extinção da Zoobotânica

Clique na fotografia para acessar o vídeo

CRÉDITOS

Depoimentos e imagens:
Prof. Dr. Paulo Brack (UFRGS), representante do INGÁ/RS na Coordenação da APEDEMA/RS.
Profa. Me. Ana Carolina Martins da Silva (UERGS), associada da AGAPAN/RS, do GESP/RS e da ASPAN/RS, entidades membros da APEDEMA/RS.
Trilha: vozes e manifestações de Movimentos Sociais.
Gravado e Editado em Porto Alegre/RS – 08/08/2015.

porRedação

AGAPAN lança Nota Pública contra a extinção da FZB

Captura de Tela 2015-08-08 às 08.04.28Após o anúncio feito pelo governo do Estado do RS nesta quinta-feira (6) de que pretende extinguir, entre outras, a Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul (FZB), a AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural – vem a público manifestar seu repúdio à infeliz iniciativa do Governo e apoio aos profissionais e servidores da FZB.
Com esta proposta, o governo do Estado demonstra total incapacidade de reconhecer a importância para a população gaúcha de uma das mais respeitáveis estruturas públicas do Rio Grande do Sul, a Fundação Zoobotânica, órgão que é referência da pesquisa científica gaúcha.
A FZB é constituída pelo Museu de Ciências Naturais, pelo Jardim Botânico e pelo Parque Zoológico. A proposta de extinção deste importante órgão, que há mais de 42 anos vem desenvolvendo pesquisas no RS, abala o saber científico em nosso estado. A Fundação Zoobotânica, sempre destacou-se pelo alto nível de seus técnicos, bem como pela excelência e comprometimento de suas pesquisas, cujo trabalho a tornou respeitada e reconhecida internacionalmente.
A extinção da Fundação Zoobotânica do Rio Grande do Sul representa um retrocesso para a biodiversidade e para o povo gaúcho!
porRedação

APN-VG promove lançamento de livro sobre a Água

Captura de Tela 2015-08-08 às 07.48.23Com o apoio da APN-VG – Associação de Preservação da Natureza Vale do Gravataí, do Comitê em Defesa da Água Pública e do Clube Literário de Gravataí, a APCEF/RS realiza neste sábado, às 20h, no SESC Gravataí (rua Anápio Gomes, 1241, centro de Gravataí, RS) o lançamento do livro ÁGUA – Elemento Essencial da Vida. Na mesma ocasião, será iniciada a Oficina de Criação Literária ministrada pelo escritor Alcy Cheuiche.

A Associação do Pessoal da Caixa Econômica Federal do Rio Grande do Sul – APCEFRS tem sede na Av. Cel. Marcos, 627, em Porto Alegre.  A APN-VG completou em 14 de junho de 2015 seus 36 anos de vida em prol da bacia do rio Gravataí.

porRedação

Conservação da biodiversidade voltaria à idade das trevas no RS com a extinção da Zoobotânica

O INGÁ – Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais, associada da APEDeMA/RS, lançou nesta sexta-feira (7/8/2015), protesto público contra a extinção da Fundação Zoobotânica, anunciada na noite de ontem pelo Governador do Estado, em coletiva de Imprensa. O projeto seria encaminhado hoje à Assembleia Legislativa, em regime de urgência. Algumas de suas atribuições passariam diretamente à Secretaria Estadual do Meio Ambiente. Os servidores seriam demitidos.

Para o Professor Paulo Brack, do INGÁ, e da Coordenação da APEDeMA/RS, a manutenção da base de conhecimento da biodiversidade gaúcha mantidos em mais de 400 mil registros de plantas e animais tombados em coleções científica, e também a pesquisa básica relacionada com a fauna e a flora do Rio Grande do Sul, seriam inviabilizadas.  E questiona se “estaremos voltando à idade das trevas no âmbito do conhecimento de nossa biodiversidade ?”.

porRedação

CEA mantém comentário semanal nas segundas-feiras em Rádio

A relação co CEA com a informação ambiental vem de longa data. Foto: Antonio Soler/CEA

Todas as semanas, às segundas-feiras, antes das 9h, o Centro de Estudos Ambientais (CEA), associada da APEDeMA/RS, a primeira ONG ecológica da região sul do RS,  realiza um comentário sobre ecologia política no Programa Contraponto da RádioCom Satolep, 104.5 FM abordando temas de interesse local, regional e global.

Pela sustentabilidade não antropocêntrica para o enfrentamento da crise ecológica!!

Fonte: http://ongcea.eco.br/?p=41960

porRedação

AGAPAN: Empresa é multada cinco vezes e Pellini diz que é “bobagem”

Foto enviada por morador de Guaíba

 Em nota publicada em seu site, a AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural – associada da APEDeMA/RS, chama a atenção para a declaração atribuída à Presidente da FEPAM em matéria do jornal Zero Hora do último sábado (25/7/2015) em que esta teria afirmado que, à exceção dos fatos envolvendo o vazamento de dióxido de claro (utilizado no processo de branqueamento de papel) em que dez trabalhadores precisaram socorro médico,  considerado grave, ocorrido na fábrica ‘Celulose Riograndense’, todos os outros, que deram origem a multas aplicadas pelo órgão, foram  ‘bobagem’.

porRedação

‘A retirada de 330 árvores nos assusta’, diz presidente da Agapan sobre obras do Cais Mauá

As obras no Cais do Porto irão implicar  no corte de 330 árvores, segundo aponta o Estudo de Impacto Ambiental|Foto: Guilherme Santos/Sul21

As obras de revitalização de Cais do Porto reacenderam o debate quanto à preservação ambiental de Porto Alegre. Recentemente foi entregue à prefeitura o Estudo de Impacto Ambiental e o Relatório de Impacto Ambiental (EIA-Rima) do empreendimento. Com 2,5 mil páginas, o documento aponta o corte de 330 árvores no trecho entre o Cais e a Usina do Gasômetro.
Em compensação está previsto o plantio de 769 mudas, porém não há informações sobre o local onde será feita a reposição. O número de mudas a serem plantadas leva em conta a altura e o tipo de árvore removida. O estudo, realizado pela empresa ABG Engenharia e Meio Ambiente, analisou ainda a vegetação da área que receberá a obra e constatou que 90% dela se encontra na área em que deve ser erguido o empreendimento – 75% dela constituída de espécies exóticas.

Assim que tomou conhecimento de algumas das conclusões do EIA-Rima, a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) divulgou nota criticando os projetos de revitalização do Cais Mauá e da Orla do Guaíba  que, segundo a entidade, não privilegiam a cidade e também trazem prejuízos ao meio ambiente.

(Reprodução de Matéria da Jornalista Jaqueline Silveira do Jornal Sul21 no site da AGAPAN )
porRedação

AGAPAN elege nova Diretoria e Conselhos: Leonardo Melgarejo é o Presidente

Os associados da Agapan elegeram nesta sexta-feira (10) os membros da Diretoria, do Conselho Superior e do Conselho Fiscal da entidade para o biênio 2015/2017. 

Diretoria eleita: Mirian, Melgarejo, Alfredo, Heverton e Rebés

O Engenheiro Agrônomo e Doutor em Engenharia da Produção Leonardo Melgarejo assumiu a Presidência da AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural em eleição ocorrida na noite desta sexta-feira,  10/7. Também na Diretoria, como Vice-Presidente, o Advogado Roberto Rebés Abreu,  Secretário-geral, o Jornalista Heverton Lacerda, reconduzido ao cargo, 1º Tesoureiro, Doutor em Botânica Alfredo Gui Ferreira, que deixa a presidência após dois anos a frente da entidade que ajudou a fundar, em 1971, e 2ª Tesoureira, a Geógrafa Miriam Ângela Löw. O mandato é por dois anos.
Também eleitos na mesma noite pelos associados os integrantes do Conselho Superior da entidade:

Comissão eleitoral abre Assembleia Geral de Eleição

Adriane Bertoglio Rodrigues, Alberto  (Beto) Moesch, Alfredo Aveline (Lama Padma Santen), Ana Maria Valls , Caio José Lustosa, Darci Barnech Campani, Edi Xavier Fonseca, Eduardo Kroeff Machado Carrion, Eduardo Finardi  Rodrigues, Flávio Lewgoy, Jorge Alberto Quillfeldt, Celso Marques, Francisco Milanez, Maria da Conceição Carrion, Naira Hofmeister, Renato  Barcellos, Sandra Ribeiro, Sebastião  Pinheiro, Sylvio Nogueira e Zoravia Bettiol.
O Conselho Fiscal foi formado por Eleara Maria Manfredi, Ingrid Schineider e Ymara Menna Barreto.
Fonte: AGAPAN, com edição. 
porRedação

Celso Marques, da AGAPAN, fala sobre questões ambientais na TV Assembleia

A AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural publica a seguinte nota no seu site: “Apesar de todo o Captura de Tela 2015-07-06 às 21.52.52trabalho que vem sendo feito pelo movimento ecológico, em escala mundial, estamos vivendo um impasse da nossa civilização. O problema é grave e muito profundo. A nossa civilização se desenvolve como o desdobramento de uma cultura que encara a natureza como algo separado da gente.” O filósofo Celso Marques, conselheiro e ex-presidente da Agapan, participou do programa do Faça a Diferença – Sustentabilidade que foi ao ar no dia 27 de Junho de 2015 pela TV Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.
Confira o programa, que trata sobre o 4º Seminário de Gestão Urbana Sustentável realizado na Assembleia Legislativa, e a entrevista de Marques, que inicia aos dez minutos do programa: Celso Marques, na TV Assembleia

porRedação

Eduíno de Mattos, da ONG Solidariedade, é assunto para estudante de Jornalismo Ambiental da UNIRITTER

O militante ambiental Eduíno de Mattos, da ONG Solidariedade, associada da APEDeMA/RS, foi entrevistado pelo estudante Captura de Tela 2015-07-01 às 08.40.12de Jornalismo Jean Lazarotto, da cadeira de Jornalismo Ambiental ministrada pelo Professor Roberto Villar Belmonte na UNIRITTER, em Porto Alegre.

Na matéria, Eduíno relembra fatos da sua vida, como a prisão por vadiagem na saída de seu trabalho, a atuação no Orçamento Participativo e a participação na Coordenação da APEDeMA/RS.

Veja a íntegra

porRedação

Leonardo Melgarejo, da AGAPAN, comenta, na TVE, o record brasileiro de consumo de Agrotóxicos

Captura de Tela 2015-06-28 às 12.07.59

O Engenheiro-Agrônomo Leonardo Melgarejo, da AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, foi entrevistado pela Jornalista Livia Guilhermano do programa CANAL ABERTO da TVE na edição de 26 de junho de 2015.

Entre os temas o consumo recorde de Agrotóxicos no Brasil, a aplicação de agrotóxicos no milho e muito mais.

O programa CANAL ABERTO substituiu o Jornal da TVE –  1ª Edição e traz informação de qualidade, produzida pela equipe de jornalismo e emissoras parceiras do interior do estado.  O conteúdo dos noticiários enfatiza o que acontece no Rio Grande do Sul e cobre todos os campos da informação: política, economia, cultura, comportamento, esportes e outros temas do cotidiano.  De segundas às sextas, às 12h30min.

porRedação

Pelotas: CEA denuncia destruição na Mata do Totó

Captura de Tela 2015-06-28 às 11.38.51A partir de denúncia que chegou até o CEA – Centro de Estudos Ambientais, integrantes do grupo verificaram recente desmatamento na Mata do Totó, em propriedade privada (a principio), o que não é permitido por lei. Tal corte da vegetação apresenta as características típicas de preparo do terreno para a construção de casas residenciais ou de lazer e veraneio.

Diz a matéria publicada no site do CEA que a Mata do Totó, banhada pela Laguna dos Patos, em Pelotas/RS, é um ecossistema remanescente do bioma Mata Atlântica, um dos últimos do município e da zona costeira sul do estado, por isso mesmo, tem um grande valor ecológico, além de guardar um dos locais mais belos da região.

Veja a matéria completa

porRedação

Jornal JÁ destaca aniversário de 37 anos do Movimento Roessler

Captura de Tela 2015-06-28 às 11.34.29Em matéria divulgada no seu site, o Jornal JÁ destaca “Movimento Roessler comemora 37 anos em defesa da ecologia”. A publicação, assinada pelo jornalista Carlos Matsubara, informa que o início da Associação se deu durante o episódio da Maré Vermelha, na praia de Hermenegildo, quando um “grupo de estudantes liderado pelo professor Kurt Schmeling a coletar assinaturas exigindo a solução para a tragédia.””

Veja a matéria completa

porRedação

Agapan e moradores de Guaíba denunciam irregularidades em fábrica de celulose

AGAPAN: a vida começa aos 40Monitoramentos indicam descumprimentos de padrões de lançamentos de efluentes líquidos e gasosos estabelecidos na licença ambiental. 

Os integrantes da Comissão Jurídica da Agapan Eduardo Finardi, vice-presidente da entidade, e Beto Moesch, conselheiro, acompanhados do secretário-geral, Heverton Lacerda, estiveram reunidos nesta sexta-feira (19), em Porto Alegre (RS), com o novo coordenador do Centro de Apoio Operacional de Defesa do Meio Ambiente do Ministério Público do Rio Grande do Sul (Caoma/RS), Promotor de Justiça Daniel Martini.
Também participaram da reunião três moradores do bairro Alegria, de Guaíba (RS), que, na ocasião, relataram a gravidade da situação que ocorre com relação à poluição oriunda da empresa Celulose Riograndense.
Os moradores denunciaram as constantes emissões de materiais particulados no ar e ruídos excessivos, dia e noite. Também demonstraram preocupação com relação aos efluentes lançados no rio Guaíba.
Veja a matéria assinada pelo Jornalista Heverton Lacerda, diretor da AGAPAN.
porRedação

Eleita nova coordenação da APEDeMA, a federação dos ambientalistas gaúchos

Apedema

Na foto (da esquerda para a direita): Manuel Strauch (UPAN), Lisiane Becker (MIRA-SERRA), Rafael Altenhofen (UPAN) e Paulo Brack (INGÁ)

A Assembleia Geral das entidades associadas da APEDeMA/RS, a federação das entidades ambientalistas do Rio Grande do Sul, elegeu na manhã deste sábado (20/6/2015) os integrantes da nova Coordenação. Foi eleita por aclamação a única chapa inscrita – composta por representantes do Ingá, do Mira-Serra e da Upan.. A nova coordenação apresentou sua plataforma de trabalho para os próximos dois anos.

Entre as  metas para 2016, está a realização de um Encontro Ecológico Estadual. Na forma de atuação, promoção da maior participação das entidades do Interior do Estado na própria APEDeMA e também nas lutas estaduais, além de fortificação das lutas locais.

Edição com material do Mira-Serra. 

porRedação

APEDeMA/RS tem eleições neste sábado

LOGOA Assembleia Geral das entidades associadas da APEDeMA/RS – Assembleia Permanente das Entidades de Defesa do Meio Ambiente do Rio Grande do Sul reúne-se neste sábado pela manhã tendo como pauta a transição para nova Coordenação.

O órgão executivo da entidade é formado por representantes de três entidades associadas. Para esta eleição, a única chapa apresentada é formada pelas entidades Ingá, Mira-Serra e Upan.

O local da reunião será sala da Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

Mais sobre a APEDeMA/RS

porRedação

Na vanguarda da ecologia, Papa fala em decrescimento – veja o texto

Decrescimento bBlog do Centro de Estudos Ambientais destaca nesta quinta-feira o lançamento da encíclica do Papa Francisco sobre a preservação ambiental, qualidade de vida e o crescimento econômico.

O decrescimento é um conceito usado como bandeira politica por aqueles que praticam uma critica ecologia a sociedade urbano-industrial capitalista, já mencionado aqui no Blog do CEA (http://ongcea.eco.br/?s=decrescimento).

Pois agora, o Papa, contrariando as posições conservadores a Igreja, muitas vezes aliadas as forças capitalistas e descuidadas da crise ecológica, recomenda os países ricos a praticarem um certo nível de decrescimento para ajudar os pobres.

Considerando os limites da natureza, o Papa Francisco afirmou:

“Chegou o momento de aceitar um certo decrescimento em algumas partes do mundo aportando recursos para que seja possível crescer de maneira saudável em outras partes”, pedindo “limites” por que é “insustentável o comportamento daqueles que consomem e destroem mais e mais, enquanto outros não podem viver de acordo com sua dignidade humana”.

A entidade, associada da APEDeMA/RS, em outro post, coloca à disposição a íntegra da Encíclica.