Categoria Geral

porRedação

AMA Guaíba desenvolve projeto junto à Penitenciária Feminina

Projeto Lótus leva empoderamento e cidadania a mulheres da Penitenciária Julieta Balestro

Feitios, resgate, saúde e autonomia

Desde o começo de junho, as mulheres em privação de liberdade na Penitenciária Feminina Julieta Balestro, em Guaíba, passam por um profundo resgate de cidadania. Trata-se do Projeto Lótus – Feitios, resgate, saúde e autonomia, desenvolvido pela AMA – Associação Amigos do Meio Ambiente, associada da APEDeMA/RS, com recursos obtidos através de Edital da Vara de Execuções Criminais da Comarca de Guaíba.

A ideia surgiu a partir das reuniões do Conselho da Comunidade de Guaíba, com a identificação de demandas básicas na rotina das mulheres que cumprem pena na penitenciária, sobretudo com respeito a artigos de higiene pessoal e cuidados com a própria saúde. Ler mais

porRedação

Termer sanciona lei que permite pulverização aérea de cidades

Captura de Tela 2016-07-02 às 10.15.41Ambientalistas, cientistas e ativistas de todo o Brasil estão se mobilizando contra a Lei n. 13.301/2016 (ver íntegra do texto) sancionada recentemente pelo presidente da República em exercício Michel Temer, que permite a pulverização de venenos por via aérea nas cidades (art. 1, parágrafo 3, Inciso IV).  A lei informa que dispõe  sobre a adoção de medidas de vigilância em saúde quando verificada situação de iminente perigo à saúde pública pela presença do mosquito transmissor do vírus da dengue, do vírus chikungunya e do vírus da zika.

Leonardo Melgarejo, da AGAPAN, indica a máxima divulgação do tema. E sugere este vídeo como fonte de informação. No vídeo, o Professor Wanderlei Pignati, Doutor em Saúde Pública, fala sobre os malefícios da pulverização de forma indiscriminada. Para o especialista, “a pulverização em cima das nossas cabeças vai prejudicar a saúde humana e não vai ser eficaz contra o mosquito”.  Ler mais

porRedação

Obra destaca origem autoritária dos projetos de hidrelétricas no Rio Uruguai

Captura de Tela 2016-07-02 às 09.31.16Foi lançado esta semana pela UNOCHAPECÓ, em Chapecó, SC, a obra “Impactos socioambientais da hidrelétrica Foz do Chapecó”, que estuda os impactos sociais e ambientais do modelo hidroenergético brasileiro. A publicação foi viabilizada pela Editora ARGOS, da própria Universidade.

O livro traz a contribuição do presidente do INGA – Paulo Brack, que, juntamente com Eduardo Luis Ruppenthal e Ismael Verrastro Brack, publicam o capítulo “Projetos de Hidrelétricas no Rio Uruguai: Perdas e Desafios”.

O artigo aborda a origem autoritária do planejamento dos empreendimentos de geração de energia hidrelétrica, que segue sendo executado a despeito do avanço sob o marco legal da sociobiodiversidadeLer mais

porRedação

Movimento Roessler pede a despoluição de arroio

Captura de Tela 2016-07-02 às 09.15.55O Movimento Roessler de Defesa Ambiental, com sede em Novo Hamburgo, RS, apóia a Associação dos Moradores do Recanto da Paz que pede a despoluição de nascentes do rio dos Sinos em área que foi habitada. Para o Presidente do Roessler, Eng. Agr. Arno Kayser,  “deve haver uma avaliação detalhada da viabilidade da proposta por técnico especializado no tema a fim de garantir o correto dimensionamento da solução a ser implantada. Também salientamos que devam ser cumpridos todos procedimentos legais da questão para que se construa uma solução permanente para este e os demais problemas enfrentados pela comunidade”.

A jornalista Cátia Cilene, do Roessler, publica a seguinte nota no site da entidade – http://movimentoroessler.org.  Ler mais

porRedação

AGAPAN é contrária ao licenciamento simplificado na geração de energia renovável de até 1000 megawatts

2014-01-06 00:39:45 +00001A AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural está divulgando nota oficial assinada pelo presidente Leonardo Melgarejo contrária à flexibilização do licenciamento ambiental  para empreendimentos de geração de energia elétrica de fontes renováveis de até 1.000 MW (mil megawatts) de capacidade instalada. Projeto a respeito tramita na Assembleia Legislativa gaúcha.

Veja a íntegra da nota:

 

Nota à sociedade gaúcha sobre o PL nº 341/2015

A Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), no cumprimento de sua missão institucional, vem posicionar-se publicamente acerca das modificações propostas pelo PL n° 341/20155, na forma das razões que a seguir passa a expor:
  

Preocupa-nos o PL nº 341/2015, que tramita na Assembleia Legislativa no Rio Grande do Sul, já aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e agora para apreciação na Comissão de Saúde e Meio Ambiente (CSMA), pois a referida proposição, de iniciativa do deputado Fernando Mainardi (PT), altera o Código Estadual do Meio Ambiente, Lei nº 11.520/2000, no que se refere à exigência do EIA/RIMA nos processos de licenciamento ambiental para casos de energia renovável.
Ler mais

porRedação

Sema e Fepam devem ser independentes, diz Agapan

AGAPAN: a vida começa aos 40Com este título, o Jornal do Comércio desta quinta-feira (23/6/2016) publica reportagem de Marcus Meneghetti sobre o fato de os dois órgãos terem a mesma pessoa na titularidade.

Veja a matéria na íntegra no site do Jornal do Comércio – sem dúvida, o melhor periódico diário da ‘grande’ imprensa a cobrir as questões ambientais e municipais editado em Porto Alegre.   As edições diárias estão sendo disponibilizadas para download gratuitamente, por enquanto.

porRedação

Agapan disponibiliza vídeo do painel sobre Licenciamento Ambiental e Gestão

Captura de Tela 2016-06-22 às 11.39.31Reafirmando o direito da cidadania à informação para que a comunidade possa exercer um papel protagonista na construção da cidadania, o Presidente da AGAPAN, Leonardo Melgarejo, inicia o AGAPAN Debate de 13 de junho de 2016, quando foram apresentados os Desafios Atuais da Proteção Ambiental, Legislação e Gestão.

Nesta quarta-feira, 22 de junho, a entidade disponibiliza a íntegra da gravação em vídeo do evento.

Participaram como painelistas a Promotora de Justiça Annelise Monteiro Steigleder, sobre Perspectivas do Licenciamento Ambiental e a Responsabilidade do Estado, o Advogado Beto Moesch, sobre ‘A Persistente Resistência dos Gestores em entender e aplicar a Legislação Ambiental’, e  o Biólogo Clebes Brum Pinheiro, sobre ‘O Licenciamento como instrumento de gestão ambiental’.  Na coordenação da mesa, atuou o Professor Eduardo Kroeff Machado Carrion.

Acesse a íntegra, com 2h18min de duração.

porRedação

Movimento Roessler completa 38 anos

 

Capturab de Tela 2016-06-22 às 08.57

Arno Kayser conta um pouco da rica história do Movimento Roessler (foto de Cátia Cylene)

Uma janta na última segunda-feira (20/6/16) no restaurante Olé Armazém Mexicano em Novo Hamburgo, o Movimento Roessler de Defesa Ambiental, associado da APEDeMA/RS, comemorou seus 38 anos de vida. A festa foi conduzida pelo presidente, Eng. Agrônomo e Escritor Arno Kayser. Esteve presente também, além de amigos, participantes do Roessler e lideranças da região, o representante da UPAN – União Protetora do Ambiente Natural, de São Leopoldo, Márcio Link.

O momento foi aproveitado para a apresentação da nova página da organização na Internet  no endereço www.movimentoroessler.org. O grupo teatral Circo de Bolso apresentou-se alegrando os presentes. E a brincadeira cultural da noite foi o sorteio de brindes aos que acertavam os nomes lugares idílicos apresentados em uma sessão de slides, todos a uma distância não superior a 100 km de Novo Hamburgo: vales, rochedos, rios e cascatas.

 

porRedação

Amigos da Terra trazem mulheres do Grupo Bio para atividades em Porto Alegre

Captura de Tela 2016-06-21 às 19.55.02Do que vale o horizonte? Na cidade, os prédios bloqueiam cada vez mais o olhar além. Na campanha, o principal agente desta função opressora ao inconsciente e ao bem viver é o eucalipto. O que isso causa em quem traz dos antepassados mirar o longe?

A industrialização no meio rural, que gera doenças e morte material, pela utilização de agrotóxicos e pelo o monocultivo também causa a morte subjetiva, pela perda de conhecimento tradicional de quem mora no campo. Enquanto alguns latifúndios semeam clones sem vida, há quem pense e aja por outro caminho. É o caso do Grupo Biodiversidade (Grupo Bio), formado por assentados locais, que através de encontros e articulações, trabalham a agroecologia em Herval município localizado no Bioma Pampa.

Para divulgar mais esta luta e esta vida no Pampa, o projeto Quartas Temáticas, dos Amigos da Terra Brasil, articulou duas atividades com integrantes do Grupo Bio:  Ler mais

porRedação

CEA participa de Audiência Pública em Pelotas

Captura de Tela 2016-06-21 às 20.23.09O Centro de Estudos Ambientais de Pelotas/Rio Grande, associado da APEDEMA/RS, participará da Audiência Pública chamada pelo presidente da Câmara Municipal de Vereadores de Pelotas nesta quarta-feira (21/6).

A atividade inicia às 19h e será realizada no Plenário da Câmara Municipal – rua 15 de novembro, 207, centro de Pelotas.

Ler mais

porRedação

CMPC: AMA recebe AGAPAN e Victor Bacchetta e visitam vizinhos da empresa

Case da CMPC é apresentado no Seminário Cidade Bem Tratada

IMG_1475.jpgOs muros externos da fábrica de celulose de capital chileno CMPC situada em frente a Porto Alegre, no Município de Guaíba, receberam, no último sábado (18/6), visita do jornalista uruguaio Victor Bacchetta, do representante da AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural, Heverton Lacerda, da direção da AMA – Associação Amigos do Meio Ambiente de Guaíba. A comitiva esteve na casas de uma família na Av. Gomes Jardim, limítrofe aos altos muros da fábrica para conferir as denúncias de barulho permanente, além da poluição aérea com pó de serragem causada pela fábrica ao lado ao trabalhar com os troncos de eucaliptos. O grupo anfitrião relatou aos visitantes a praticamente impossibilidade de dormir com o barulho gerado pela fábrica – audível perfeitamente aquela hora da manhã da visita. Ler mais

porRedação

Alterações da Legislação Ambiental do RS são uma tragédia anunciada

Os Amigos da Terra Brasil, associados da APEDEMA/RS, manifestaram em nota que não reconhecem as subcomissões da Assembleia Legislativa do RS como espaço legítimo para se discutir alterações nos Códigos do Meio Ambiente e Florestal que tramitam naquela Casa.  A seguir a nota divulgada no site da entidade

Nesta segunda (13) ocorre, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, a entrega do relatório das Subcomissões de Análise, atualização e aperfeiçoamento dos Códigos do Meio Ambiente e Florestal, com propostas de alterações do Código do Meio Ambiente.

Abaixo, o posicionamento do Amigos da Terra Brasil, protocolado no dia 10 de junho na Assembleia Legislativa, que não reconhece as subcomissões como espaços legítimos para se discutir alterações nos Códigos.  Ler mais

porRedação

Agapan lança troféu de ecologia em homenagem a Padre Balduíno Rambo

Ludwig Buckkup relata convivência com o Padre Rambo

A Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) comemorou o Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, lançando o Troféu de Ecologia Padre Balduíno Rambo. A cerimônia aconteceu na última segunda-feira (06/06) no auditório do Museu de Ciências Naturais do Colégio Anchieta, com a presença de terceiristas, professores, representantes de centros acadêmicos e ambientalistas. A primeira edição do prêmio ocorrerá daqui a um ano, também na Semana do Meio Ambiente.

Zorávia Bettiol

O obra que representará a premiação será criada pela artista plástica e conselheira da Agapan Zoravia Bettiol e é a homenagem que a Agapan faz a padre Balduíno Rambo, um dos maiores intelectuais gaúchos, cientista, ambientalista e historiador, que trouxe à luz da botânica diversas espécies novas da flora gaúcha. Ler mais

porRedação

Agapan Debate: Desafios atuais da proteção Ambiental – Legislação e Gestão

Captura de Tela 2016-06-05 às 22.36.21Urbanização sem planejamento, pressões da construção civil, congestionamentos, emissões de gases de efeito estufa, lixo domiciliar, hospitalar e industrial, efluentes tóxicos, podas irregulares e supressões da vegetação urbana. Esses e muitos outros fatores que impactam diretamente a qualidade de vida das pessoas, a saúde pública e a preservação do ambiente natural fazem parte dos tópicos que serão abordados no próximo Agapan Debate, que será realizado no dia 13 de junho de 2016 no auditório da Faculdade de Arquitetura da Ufrgs, às 19h.

Com o tema Desafios atuais da proteção ambiental: Legislação e Gestão, o evento promovido pela Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) pretende oportunizar, na véspera das eleições municipais, o debate em torno desses assuntos – e tantos outros relacionados – que fazem parte do dia a dia dos eleitores e cidadãos gaúchos.
Ler mais

porRedação

Agapan homenageia padre Balduíno Rambo na Semana do Meio Ambiente

A Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan) vai comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente com uma homenagem ao padre Balduíno Rambo, jesuíta gaúcho notável por sua obra científica, precursora e inspiradora da Agapan e do movimento ecológico do Rio Grande do Sul.

A homenagem será um painel de palestras sobre a vida e a obra do padre Rambo que acontecerá na próxima segunda-feira (06/06), das 11h às 12h, no auditório do Museu de Ciências Naturais do Colégio Anchieta, local onde o homenageado viveu, pesquisou e ensinou.

A mesa será coordenada pelo agrônomo Leonardo Melgarejo, presidente da Agapan, tendo como palestrantes o zoólogo dr. Ludwig Buckup, recentemente homenageado com o título de Professor Emérito da Ufrgs, e Arthur Blasio Rambo, formado em Letras Clássicas, Filosofia, História Natural e Teologia, com doutorado em Filosofia, Livre Docência em Antropologia e pós-doutorado pela Universidade de Paris V, além de editor de obras do seu irmão Balduíno Rambo.
Também participará do painel o ambientalista Cilon Estivalet, fundador da Associação Ecológica de Canela (Assecan) e administrador de uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) naquele município, na qual foi erguida uma capela dedicada à memória do padre Balduíno Rambo.
A homenagem ao padre Balduíno Rambo no Colégio Anchieta expressa o reconhecimento do legado deste grande naturalista para a Agapan e o movimento ecológico do Rio Grande do Sul.
porRedação

UPPAN promove a Semana do Meio Ambiente em Dom Pedrito

Captura de Tela 2016-05-30 às 09.49.02A União Pedritense de Proteção ao Ambiente Natural – UPPAN promove no Município de Dom  Pedrito, RS, com o Conselho Municipal do Meio Ambiente – COMAM, a Secretaria Municipal de Educação e Cultura – SMEC, e a Secretaria Municipal de Saúde e Meio Ambiente – SMSMA, a XXII Semana do Meio Ambiente de 30 de maio a 5 de junho de 2016.

A programação é extensa e envolve a comunidade. O início acontece na manhã desta segunda-feira, 30/65, com a palestra-show Desenvolvimento Sustentável: um futuro verde para o nosso Planeta, com o Professor Hernán Mostajo, diretor do Observatório Bioastronômico Cosmos, de Itaara, RS.  Ler mais

porRedação

Agroecologia e Transgênicos – mitos e tarefas – artigo de Leonardo Melgarejo

Captura de Tela 2016-05-30 às 09.29.31O presidente da AGAPAN  – Leonardo Melgarejo – escreve sobre os mitos que cercam a agroecologia e os transgênicos. 

Melgarejo é Engenheiro-Agrônomo, Dr. em Engenharia de Produção, presidente da Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural – AGAPAN, coordenador do GT Agrotóxicos e Transgênicos da Associação Brasileira de Agroecologia – ABA.

O artigo foi originalmente publicado no site Carta Maior

Na natureza não existem espécies campeãs. Portanto, as monoculturas extensivas são antinaturais. É por isso que elas exigem uma luta permanente. Ler mais

porRedação

AGAPAN disponibiliza vídeo do debate sobre Arborização Urbana e Mudanças Climáticas

Captura de Tela 2016-05-15 às 17.48.47

Gráfico apresentado pela Professora Flávia Moraes. 

O diretor da AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural jornalista Heverton Lacerda disponibilizou no canal do Youtube da entidade a íntegra do debate sobre Arborização Urbana e Mudanças Climáticas ocorrido no Auditório da Faculdade de Arquitetura da UFRGS em 11 de abril de 2016.

Após a introdução do tema pelo Eng. Agrônomo Leonardo Melgarejo, presidente da AGAPAN, falaram e ilustraram as apresentações com o uso de projeção a pesquisadora do Programa de Pós-Graduação do Departamento de Geografia da  UFRGS Flávia Moraes e o professor do Departamento de Ecologia da UFRGS Paulo Brack, também coordenador do INGÁ – Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais. A fala inicial e a moderação do painel foi realizada por Eduardo Ruppenthal, biólogo e mestre em Desenvolvimento Rural pela UFRGS, como representante do MOGDEMA – Movimento Gaúcho em Defesa do Meio Ambiente.

 

porRedação

Reportagem do Editoral J trata da sede da AGAPAN

Os alunos de jornalismo da Faculdade dos Meios de Comunicação Social da PUCRS – FAMECOS – realizaram matéria sobre a falta de sede para a AGAPAN – Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural. Outros vídeos do Editorial J estão aqui.

Veja a matéria incluída na matéria de 13 de maio de 2016:

 

porRedação

AMA Guaíba atuante na fiscalização da Celulose Riograndense

amaA AMA – Amigos do Meio Ambiente de Guaíba, RS, em conjunto com a Comissão de Moradores do Balneário Alegria, continua com as cobranças à Celulose Riograndense (do grupo CMPC), à Fepam, e ao Ministério Público, cada um por suas responsabilidades, por maiores investimentos, por parte da empresa, em manutenção preventiva, monitoramento e controle de falhas mais eficazes, maior número de pessoal qualificado, melhor tecnologia de abatimento de emissões atmosféricas, ruídos e tratamento de efluentes líquidos, e, “sem dúvidas, maior cuidado e respeito com a comunidade através de uma comunicação externa que saiba acolher as criticas e que seja verdadeira e transparente”.

Na última quinta-feira, 5 de maio, por volta das 15h, ocorreu mais um vazamento de dióxido de cloro na planta de produção de celulose da CMPC, localizada na área urbana do município de Guaíba (dia 20 de maio de 2015 houve o primeiro vazamento de dióxido de cloro, após a quadruplicação da indústria, que se teve registros). O vazamento, conforme informações de nota emitida pelo site da empresa, atingiu 20 trabalhadores que foram encaminhados ao Pronto Atendimento (PA) do Hospital Regional de Guaíba para “avaliação ambulatorial” e liberados cerca de 1 hora e meia depois.

Conforme fotos obtidas no momento do atendimento dos funcionários afetados, é possível identificar que não foram submetidos a uma simples avaliação ambulatorial e liberados, mas receberam também cuidados médicos. Esta constatação corrobora com fatos anteriores, em que notas emitidas pela empresa buscam abrandar situações ocorridas.

Veja matéria integral no site da AMA